SOU EVANGÉLICO, SOU FELIZ, UMA ANÁLISE DAS PRINCIPAIS QUESTÕES DA VIDA EVANGÉLICA

Por apenas: R$ 19,99 com FRETE GRÁTIS PARA TODO O BRASIL

UM LIVRO PARA ABENÇOAR A SUA VIDA.

Veja alguns capítulos que você vai encontrar neste livro.
– Ser evangélico
- Posso ser evangélico sem frequentar a igreja?
– Qual é a roupa de um evangélico?
– Como se comportar no culto evangélico
– O perigo dos cargos
– Como entender os desentendimentos dentro da igreja?
– Seu relacionamento com os demais membros
– Quanto, em dinheiro, entregarei na igreja?
– Quando o sofrimento bate à porta de um evangélico
– Entendendo por que nem todos são curados
– Evangélicos divorciados
– Ouvindo músicas não evangélicas
– Bebida alcoólica no copo de um crente?
– Nem todos falam línguas estranhas?!
– Evangélicos certos de vidas erradas
– Igreja pequena ou igreja grande?
– Excluindo membros - um mal necessário?
– Amigos e relacionamentos apenas com evangélicos?
– O que nos une é maior do que o que nos separa
– O evangélico e a morte – O que importa é ser salvo, ser você e ser feliz dentre outros capítulos.
Comprando este livro você estará abençoando e sendo abençoado. Há algo especial de Deus nele para você.
Um livro que fala de fé e de esperança.

Peça já o seu exemplar!

À VENDA NOS SEGUINTES LOCAIS:


* LIVRARIA DA IGREJA DE NOVA VIDA DE DUQUE DE CAXIAS.
Av. Presidente Tancredo Neves, 687 – Vila Itamaraty(Itatiaia) – D. de Caxias Tel./fax: (21) 3658-3200 E-mail: igreja@novavidacaxias.com.br


* Livrarias Celebrai do Shopping Center de Caxias. Rua Mariano Sendra dos Santos, SN - Duque de Caxias - RJ Quadra 4 - Loja 10 | Cel.: (21) 9346-7347 - Tel.:(21) 2671-6073

* LIVRARIA ITATIAIA NO UNIGRANRIO SHOPPING CAXIAS.
Rua Prof. José de Souza Herdy 1216. 25 de Agosto - Duque de Caxias. Tel. (21) 2671-2808


* EDITORA CONSELHO. Av. Eunice Gondin, 160, sala 206, Recreio dos Bandeirantes, RJ Tel. 3326-3844


COMPRE AGORA E RECEBA O LIVRO EM SUA CASA COM A SEGURANÇA DO pagseguro

Por apenas: R$ 19,99

Frete GRÁTIS para todo o Brasil

Através do pagSeguro você compra parcelado através dos principais cartões de crédito.
Compre também por telefone:(21) 99697-4191 e peça seu exemplar. Você vai recebê-lo na comodidade da sua casa, com total segurança e a credibilidade dos correios. Você pode comprar também por depósito bancário: Deposite o valor de R$ 19,99 na seguinte conta: Banco Santander: Agência: 4618 Conta Corrente: 01001027-8 Envie-nos e-mail constando a a data e a hora o depósito, seguido de seu endereço completo, com CEP e telefone para contato.

Você receberá em sua casa o livro SOU EVANGÉLICO, SOU FELIZ. Uma análise das principais questões da vida evangélica.

Você vai entender muito do que acorre dentro de uma igreja evangélica no Brasil. Vai ter a fé despertada, o amor a Cristo, à igreja e a você mesmo racionalizados e fortalecidos de forma simples mas, direta.

Não perca mais tempo! Investir em conhecimento é investir em você. Peça agora e seja muito abençoado pelo que vai ler e aprender.
UM LIVRO QUE TRATA DE FORMA PRÁTICA QUESTÕES VIVIDAS DENTRO DA IGREJA EVANGÉLICA.

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Papai Noel ou Jesus?

O Papai Noel é uma figura simpática que atrai as crianças, sempre sorridente, traz consigo presentes para alegria dos pequeninos. Entretanto, Papel Noel é na verdade, um instrumento comercial para vender. Sua imagem, indissoluvelmente ligada ao natal tenta também ofuscar a imagem de Jesus Cristo, cujo nascimento é comemorado no natal.

Não sendo extremista, mas com um olhar teológico, podemos analisar que a fábula da existência de Papai Noel apresenta-se como mentira ensinada às crianças. Ensina-se que o bom velhinho, Papai Noel, virá no dia 24 de dezembro e trará presente para as crianças que se comportaram bem durante o ano que passou.

Observo que este nobre papai está em todos os lugares, todos os lugares mesmo, que olhamos em épocas natalinas. Se ele não existisse, a imagem do Cristo seria o centro da imagem do natal.

Primeiro as crianças aprendem a fábula de Papai Noel e depois, em algum momento, muitas vezes já tardio, e sem a mesma demonstração de interesse, Jesus é apresentado, o dono da festa que disputa espaço com o velhinho de vermelho.

Como cristão, acho que Papai Noel pode ter motivações até mesmo espirituais quando na sua origem e hoje em sua imagem articulada de ofuscar a atenção de cristãos e pagãos para o dia em que é comemorado o nascimento do Senhor Jesus Cristo, que veio ao mundo para salvar o ser humano da morte eterna, resgatando-o para a vida eterna.

Ora, a imagem do natal deve ser a imagem de um menino judeu, que é o próprio Filho de Deus, que veio ao mundo para se entregar em sacrifício por todos nós. Por este feito, todo o louvor e adoração, todo o mérito e reconhecimento do meu coração.

Que a igreja, os pais cristãos, que todos nós eduquemos os pequeninos na verdade bíblica, ensinando o quanto Jesus foi exemplo e parâmetro de vida, para que todo ser humano tenha vida através dele.

É de Jesus que temos que falar. É Jesus que temos que celebrar, reverenciar e amar, para sempre....

Feliz Natal e Feliz Ano Novo com a presença daquele que nos amou primeiro, quando ainda éramos pecadores.

Gilberto Horacio

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Você já esteve com Jesus?

Quando alguém encontra o Senhor Jesus Cristo e o recebe em seu coração, passa a experimentar uma nova vida. Esta nova vida não tem qualquer relação com a antiga vida, visto que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram e eis que tudo se fez novo.

Quando alguém é transformado pelo amor do Senhor Jesus, passa a aprender dele, viver para ele, a fim de que tudo o que se faça seja como forma de expressar gratidão por aquele que nos amou quando éramos ainda pecadores; sim, ele nos amou primeiro. E quão grande amor nos tem concedido o Pai.

É fácil identificar alguém que esteve com Jesus; alguém que o conhece, alguém que se assenta aos seus pés para ouvir suas palavras de salvação e refrigério para a alma. Quem passa a ter a presença de Jesus, quem esteve com Jesus, tem suas marcas. Quem se converteu de seus maus caminhos, e não apenas se convenceu, passa a espelhar o próprio Senhor Jesus e o seu amor insondável.

Quando convivemos muito tempo com uma pessoa passamos a parecer-nos, de certa forma, com aquela pessoa. De forma que, se alguém não se parece com Jesus, não espelha sua imagem e suas atitudes, nunca esteve com ele e muito menos o conheceu.

É impossível alguém ser transformado por Cristo, estar com ele e não fazer suas obras, e não ter as atitudes que ele ensinou.

Em Atos dos Apóstolos capítulo 4, versículo 13, diz a Palavra de Deus, que o povo, os principais sacerdotes e magistrados da lei, ao verem a forma com que Pedro e João falavam e agiam, não tiveram dúvidas de que eles estiveram com Jesus.

“Então eles, vendo a ousadia de Pedro e João, e informados de que eram homens sem letras e indoutos, maravilharam-se e reconheceram que eles haviam estado com Jesus.” (Atos 4.13)

É impossível alguém, de fato, conviver tendo Jesus como Senhor de sua vida, e ter o comportamento do velho homem, com suas tramas, jogatinas, artimanhas, arrogância, ganância, interesses pessoais, egoísmo, malícias, etc.

Se o filho de Deus liberta alguém, o transforma, esta pessoa passa a viver ao lado de Cristo, e é verdadeiramente livre.

Jesus ensina a nos humilharmos para sermos exaltados. Jesus nos ensina a lavar os pés uns dos outros; Jesus no ensina que ainda que um homem muito rico e bem sucedido venha falir, deve humilhar-se ao mais simples ofício, se necessário for, mas com a dignidade de alguém que foi transformado por Jesus, e entende isso como o maior dos bens.

É possível enganarmos as pessoas algum tempo, enganarmos alguém parte do tempo, mas jamais enganar todo o tempo, pois pela árvore se conhece os frutos. Portanto, é só deixar que eles madurem, a seu tempo.

Ver pessoas que ministravam na casa de Deus, hoje como donos de si, apostatando de fé, “bebendo todas”, “xingando todas”, para ser aceito no meio, é entender algo especial. Ver pessoas com uma imagem, em sites de relacionamento, como cordeiros tosados e belos, de imagem apenas, mas no interior, verdadeiros sepulcros caiados, amantes de si mesmos, gananciosos, de falsa modéstia e de falsa aparência, nos faz entender algo especial. Nos faz entender que NUNCA estiveram com Jesus.

E as pessoas que estão ou estiveram conosco? Com você? Alguém pode dizer que uma pessoa é especial porque viveu ao seu lado? Como são as pessoas que convivem e conviveram conosco? Com você?

E você, que tal estar com o próprio Senhor Jesus hoje? Lembre-se que Ele ressuscitou e isto implica dizer que Ele vive agora. Ele pode transformar sua vida, para que enfim, cheguem os anos do refrigério pela presença do Senhor e para que todos digam ao ver as atitudes de sua vida, para com sua família, amigos e desconhecidos que verdadeiramente, assim como Pedro e João, você tem estado com Jesus.

Gilberto Horácio

domingo, 20 de novembro de 2011

É preciso cavar poços.

O solo é composto no seu interior de rochas e outras partículas que não preenchem todo o seu conteúdo. Estas áreas são ocupadas pela água, que lá chegam pelas infiltrações, principalmente, oriundas da água da chuva, formando um lençol de água subterrânea. Na maioria das vezes, está em grande profundidade; água doce e potável, plena fonte de vida. O uso de poços vem de povos muitos antigos. Abraão mesmo cavou um poço que foi tomado à força pelos servos de Abimeleque, rei dos filisteus, o qual Abraão requereu.

“Abraão, porém, repreendeu a Abimeleque por causa de um poço de água, que os servos de Abimeleque haviam tomado à força. E disse Abraão: Tomarás estas sete cordeiras de minha mão, para que sejam em testemunho que eu cavei este poço.” (Gênesis 21. 25,30)

O que encontramos neste fato é perceber pessoas tentando se apoderar, usufruir da água de um poço que outros cavaram. Cavar um poço nunca foi algo trivial; exige técnica, preparo e muito esforço, especialmente em tempos antigos, com tecnologia limitada. Entretanto, existiam e existem pessoas tentando usufruir de água doce, de poços, esquivando-se do labor, do trabalho, do suor de cavá-los.

Penso, particularmente, que devemos cavar poços para nós mesmos. Há pessoas querendo viver e beber dos poços dos outros, mas não se preocupam de cavarem seus próprios poços. É possível começar a cavar um poço em seu local de trabalho, fazer daquele lugar um grande manancial para lhe saciar e lhe suprir muitos anos. É preciso cavar um poço em sua igreja, para fluir salvação a todos os seus familiares e plenitude de vida a você mesmo. É preciso cavar um poço da sua vizinhança e amigos, para fazer brotar alianças eternas. É preciso cavar poços na sociedade produzindo algo de bom para o bem comum. É preciso criar, inventar, imaginar para produzir água doce e pura para minha vida e para a vida dos que amamos. É preciso cavar poços.

É muito importante cavarmos nossos próprios poços, para não ficarmos dependentes da água dos outros, do esforço de nossos avós, pais e quem quer que seja. Há pessoas que recebem casas de herança, e 50 anos depois nada ali mudou; o tempo simplesmente parou. Há pessoas que presidem igrejas com há mais de 50 anos onde também nada mudou, mas o poço continua o mesmo como era quando alguém o cavou. Há pessoas que administram a mesma empresa, com o mesmo tamanho, que foi na época do pai, e do avô. Bebendo água de um poço que não cavaram. É preciso cavar os próprios poços.

Há pastores, padres, líderes e membros, que não se sujeitam a igrejas e comunidades pequenas, mas querem algo já consolidado, fortalecido e estruturado, não querem cavar poços, mas usar o poço já cavado.

Na essência do multiplicar, creio que o Senhor Jesus nos enviou a cavar poços para saciar a nossa própria sede, assim como daqueles que amamos, com os nossos próprios poços, com a força de nosso próprio braço. É preciso abrir frentes, produzir progresso, empurrar a vida para frente. É preciso cavar os próprios poços.

Não sejamos pessoas vivendo de poços já cavados, mas cavemos nossos próprios poços que produzirão água da vida, pura e cristalina para nossa própria felicidade, para que digamos como Abraão: “que todos sejam testemunhas de que eu cavei este poço”.

Gilberto Horácio

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Você pode impactar o mundo.

Em Atos dos Apóstolos, capítulo 17, versículo 6, lemos a narrativa do momento em que o apóstolo Paulo chegou em Tessalônica, a cidade na qual fundou uma igreja, a qual posteriormente ele escreveu as cartas de I Tessalonisenses e II Tessalonisenses.

As pessoas daquele lugar comentaram da seguinte forma a chegada do apóstolo: “Estes que têm alvoroçado o mundo chegaram também aqui” (Atos 17.6b). Era assim que se referiam a Paulo; um homem capaz de alvoroçar o mundo, impactar o mundo com a sua vida. Entretanto, Paulo não estava levando sua própria mensagem, ou seus ideais. Ele levava a palavra redentora e transformadora do evangelho do Senhor Jesus Cristo. Paulo fazia isto com todo o coração, com toda a sua intelectualidade, com toda a sua vida, de forma plena e sincera. Paulo impactou o mundo.

Será que podemos também impactar uma geração, ou muitas gerações com um legado eterno? A resposta é: sim, podemos. Como conseguir deixar um legado, de fato impactante na vida das pessoas? Entendo que primeiro é preciso que minha própria vida seja uma vida impactada com a mensagem transformadora que prego. Preciso ser impactado com a mensagem de amor incondicional expressada em Jesus Cristo, preciso ter plena consciência do perdão me conferido, do amor que recebi, para que eu seja constrangido a levar aos outros também.

Preciso ter real noção de minha missão. Não podemos viver sem propósitos. É preciso ter consciência de que é preciso cumprir uma missão de vida, e isto, por toda a vida. É preciso crer e confiar integralmente que o poder está no evangelho de Jesus, e não em minha persuasão, e se, levá-lo de forma simples, mas verdadeira, como ele o é, o impacto, pela essência de si mesmo, acontecerá na vida das pessoas.

Nada se sabe sobre o fim da vida do apóstolo Paulo, mas uma coisa é certa, pela forma que viveu: ele morreu pregando Jesus Cristo até o último dia de sua vida, morrendo por um ideal, do que simplesmente viver.

Para impactar o mundo é preciso amar, perdoar, andar duas milhas com o irmão que nos pede que andemos uma milha. É preciso partir o pão, dar a mão. É preciso não atentar cada qual apenas para o que é propriamente seu, mas também pelo que é do outro; outro que nada tem.

Para impactar o mundo é preciso seguir os passos e obedecer a Jesus. É preciso combater o bom combate, para que quando acabar a carreira, possamos ter guardada a fé. É preciso lavar os pés dos discípulos, é preciso preferir a mesa do pobre honesto, do que o poder do rico corrupto.

Muitos séculos depois, lendo a mesma bíblia que a nossa, Martinho Lutero poderia ser um conformado com a situação da igreja a qual via; poderia ter continuado calado em uma igreja que vendia pedaços da cruz de Cristo suficiente para construir um navio. Mas, ele optou por transformar o mundo. – É somente pela fé, é somente as escrituras.”, dizia ele. Assim foi um dos precursores dos protestantes na história. Nós podemos mudar nossa igreja, nossa vizinhança, nossa denominação, impactar uma cidade, uma nação ou mesmo o mundo.

Alguém que você levanta hoje pode levantar o mundo amanhã. Talvez seja você mesmo a levantar o mundo, talvez seja alguém que você ajudou a estar lá. O que importa é que sempre dirão daqueles que possuem convicção no que pregam e vivem: “Este que tem impactado, é chegado também aqui.”

Gilberto Horácio

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Quero brilhar muito alto.

Conta-se que um homem, quando em uma jornada, perdeu-se, no cume de um monte, em uma região muito fria. Na madrugada, em uma grande tempestade de neve, em escuridão absoluta, ele percebeu que se parasse, ou caísse apenas alguns minutos seria coberto pela neve e morreria rapidamente. Ele estava desorientado, não tinha qualquer noção de direção, visto a escuridão ser total e a tempestade muito forte.

No desespero da morte iminente, ele avista, muito distante, um fraco ponto de luz. A esperança fortaleceu seu coração e caminhou com todas as forças em direção àquela luz. Ao alcançar finalmente o ponto de luz, viu ser uma pequena cabana. Ele recebeu ali abrigo e foi salvo da morte quase certa, quando perdido na escuridão. Aquela pequenina luz foi o suficiente para lhe dar direção, a direção que o salvou.

Aquele homem tinha muitos recursos financeiros, que naquele momento de desespero não puderem lhe servir. Entretanto, comprou aquela cabana e mandou instalar ali uma torre e sobre ela um grande farol que girasse em todas as direções, e fosse aumentado em força de sua luz em noites de grandes tempestades, porque foi pela direção que aquela pequena luz lhe deu, que ele foi salvo.

Jesus Cristo disse que Ele é a Luz do mundo. Ele disse que quem lhe seguir jamais andará em trevas, mas terá a luz da vida. "Falou-lhes, pois, Jesus outra vez, dizendo: Eu sou a luz do mundo; quem me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida." (João 8 : 12)

Um dia eu andei sem direção, nas trevas. Em estive perdido nas madrugadas e tempestades da vida, quando vi uma luz que me deu direção certa, que salvou a minha vida. Se não fosse esta luz, eu teria morrido. Esta luz veio da igreja, veio da Bíblia, veio brilhar dentro do meu coração. Esta luz é Jesus. Ele me amou como ninguém ama, se entregou em meu lugar, por amor a mim, Ele se ofereceu por mim.

"Vós sois a luz do mundo; não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte;" (Mateus 5 : 14)

Agora eu quero fazer de minha vida um grande farol. Quero fazer da igreja um grande farol. Quero fazer que a Bíblia seja um grande farol para todos. Para que ninguém mais morra em redor desta grande torre que dá direção ao perdido, às portas da morte, na escuridão.

"E ninguém, acendendo uma candeia, a põe em oculto, nem debaixo do cesto, mas no alto, para que os que entram vejam a luz." (Lucas 11 : 33)

Se a luz se apagar, ficaremos debaixo do cesto; se você brilhar, Deus o colocará nos lugares mais altos para que haja salvação ao seu redor. Se você brilhar.... Se eu brilhar.

Gilberto Horacio

domingo, 9 de outubro de 2011

As riquezas são para você.

"Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz;" (I Pedro 2 : 9)

Cada crente tem um ministério diante do Senhor. Cada cristão tem a missão de levar a todo o mundo o amor e o evangelho do Senhor Jesus Cristo, que salva, cura, liberta e batiza com o Espírito Santo. Nesta missão muitos obstáculos se colocam no caminho; muitos adversários se levantarão para impedir os planos e os projetos de Deus em sua vida, assim como se levantaram Sambalate e Tobias contra Neemias, quando o Senhor o chamou e o capacitou para restaurar os muros de Jerusalém. (Neemias 2.19 e 4.7).

Todavia, se perseveramos na fé e na Palavra do Senhor Jesus, em suas promessas e em sua fidelidade, um dia, veremos a glória de Deus se revelar através de nós.

Ainda que vivamos dias de vergonha, chegará o tempo da glória, e da restauração, se o nosso coração permanecer puro e fiel ao Senhor.

Ainda olharão para você e para todo aquele que crer e perseverar no chamado ao qual o Senhor o confiou e dirão: “Eis aí o sacerdote do Senhor, o ministro de Deus, aquele que quando fala, é a própria boca do Deus Todo Poderoso falando.”

Porém vós sereis chamados sacerdotes do SENHOR, e vos chamarão ministros de nosso Deus; comereis a riqueza das nações, e na sua glória vos gloriareis. (Isaías 61:6)

As riquezas das nações não são as 7 maravilhas do mundo, não é o dólar, o ouro, a economia, ou o poderio bélico. As riquezas das nações não são as florestas, os oceanos, os reinos e governos. As riquezas das nações são as pessoas, os seres humanos, cujo valor é inestimável e incalculável. Esta é a riqueza que o Senhor dará àqueles que crerem e se dispuserem a colher, receber e entregar ao Senhor Jesus, aquele que se entregou, por amor, para resgate de todos nós, das trevas para sua maravilhosa luz, da morte para a vida.

Gilberto Horácio

domingo, 25 de setembro de 2011

Sua oração será ouvida hoje.

“Existiu, no tempo de Herodes, rei da Judéia, um sacerdote chamado Zacarias, da ordem de Abias, e cuja mulher era das filhas de Arão; e o seu nome era Isabel.

E eram ambos justos perante Deus, andando sem repreensão em todos os mandamentos e preceitos do Senhor.
E não tinham filhos, porque Isabel era estéril, e ambos eram avançados em idade.
E aconteceu que, exercendo ele o sacerdócio diante de Deus, na ordem da sua turma,
Segundo o costume sacerdotal, coube-lhe em sorte entrar no templo do Senhor para oferecer o incenso.
E toda a multidão do povo estava fora, orando, à hora do incenso.
E um anjo do Senhor lhe apareceu, posto em pé, à direita do altar do incenso.
E Zacarias, vendo-o, turbou-se, e caiu temor sobre ele.
Mas o anjo lhe disse: Zacarias, não temas, porque a tua oração foi ouvida, e Isabel, tua mulher, dará à luz um filho, e lhe porás o nome de João.
E terás prazer e alegria, e muitos se alegrarão no seu nascimento.”

Este texto extraído do evangelho de Lucas capítulo 1, que fala do nascimento de João Batista, anunciado por um anjo, ao sacerdote Zacarias, seu pai, tem algo de extraordinário revelado, descortinado a ser percebido por todos.

Repare que o texto narra um comportamento de rotina do sacerdote Zacarias ao entrar no templo, como de costume, para queimar incenso.

Em momento algum o texto diz que Zacarias estava orando. Ele não estava orando, apenas estava cumprindo sua missão, seu ofício para o qual, Deus o designara. Entretanto, um anjo disse a Zacarias que sua oração foi ouvida. Mas como a oração foi ouvida, se ele não estava orando?

E, mesmo se estivesse orando, dificilmente estaria pedindo a Deus um filho, visto sua mulher ser estéril e ele, assim com ela, ser muito velho.

É exatamente aí que aprendi que está o extraordinário na ação transcendente, onipotente e onisciente de Deus, assim como seu amor e fidelidade eterna.

Deus lembrou-se de uma oração que Zacarias havia feito no passado. Em algum momento de sua vida, Zacarias pediu a Deus um filho. Os anos se passaram, a idade chegou, o sonho se perdeu, e Zacarias, assim como sua mulher, Isabel, já não acreditavam mais ser possível ter sua oração respondida, e o sonho de ter um filho, realizado. Foi quando Deus mostrou que o tempo não pode apagar nossas orações. Todas as nossas petições estão vivas e clamando diante de Deus.

Ainda que passem os anos, ainda que tudo mude ao nosso redor, nossas orações serão atendias. Sim, serão ouvidas. No tempo certo Deus vai se manifestar e dizer: “Filho, hoje é seu dia, sua oração foi ouvida.”

Ainda que tudo pareça esquecido, nossos sonhos e projetos, nossas petições e desejos antigos, Deus está de ouvidos atentos às nossas orações; Ele está atento às nossas angústias e ao nosso clamor. Ele ouve e atende as nossas orações, para que se cumpram no tempo que Ele determinou, porque Ele é eternamente Bom.

Apenas temos que cumprir nossa missão nesta vida, e estar na hora marcada, de “queimarmos nosso incenso”, cumprindo nosso ofício, o qual Deus nos confiou, a cada um em particular, para que a seu tempo, o Senhor também nos diga: “aquela oração que você fez, naquele dia, naquele ano, foi ouvida.

Gilberto Horacio

sábado, 10 de setembro de 2011

Por dentro de um tronco.

Um tronco de árvore. Quando olhamos um tronco de árvore, jogado no chão, não percebemos beleza ou utilidade, na maioria das vezes.

Um artesão, entretanto, nos ensina o fantástico da vida e da transformação que algo, sem aparente valor, pode sofrer.

A diferença do olhar do artesão, do artista, do nosso olhar está na abstração do elemento. Nós vemos madeira, o artista vê uma linda escultura escondida dentro da madeira.

Há quem diga que dentro da madeira da cruz estavam ocultos os nossos pecados; logo, no tronco da árvore, estava oculta uma cruz.

Deus nos vê como o maior e mais excelente artesão do universo. Através de Jesus Cristo Ele olha para nós e vê não apenas um corpo, algo exterior, Ele vê algo de grande e inestimável valor. Ele vê nossos sentimentos, nossa alma; vê as intenções de nosso coração. Deus vê nossos talentos, nossas habilidades, nossos dons.

Veja o que o próprio Deus ensina em: I Samuel 16 : 7 “Não atentes para a aparência, nem para a grandeza da estatura…; porque o SENHOR não vê como vê o homem, pois o homem vê o que está diante dos olhos, porém o SENHOR olha para o coração."

Será que você já foi rejeitado em algum momento de sua vida por sua aparência? Será que você já foi discriminado pela cor da sua pele, de seus cabelos, do seu peso, da sua estatura, ou por causa de seus ideais, pensamentos, ou jeito de ser?! Quem sabe uma deficiência física ou emocional o faz sentir-se rejeitado.

Veja o que Jesus disse, certa vez: "Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que sois semelhantes aos sepulcros caiados, que por fora realmente parecem formosos, mas interiormente estão cheios de ossos de mortos e de toda a imundícia." (Mateus 23 : 27)

Percebe-se que Deus consegue nos ver interiormente. Que Jesus se importa com o homem interior e não com o que se vê diante dos olhos. Portanto, são em nossos valores e no que realmente somos e acreditamos é onde estão os olhos de Deus.

Para todos os casos, nos mais problemáticos e tortuosos troncos também, Jesus Cristo tem uma linda obra de arte a construir; Ele mesmo, a quem se atribui o ofício de carpinteiro, enquanto na Terra. Ele é o artesão, assim como o oleiro dos vasos mais belos e perfeitos da vida.

Portanto, quando você for visto como um tronco, por alguém (talvez por você mesmo) saiba que o próprio Deus criador o fez e, através de seu Filho Unigênito Jesus Cristo, nos faz obras de arte, obras de suas mãos, inigualáveis na existência da vida.

Há pessoas vivendo presas dentro de troncos, sofrendo a dor de aguardarem o apodrecimento da madeira, do medo constante de serem feitas num monturo de carvão. Mas para os crentes em Cristo Jesus, os que crêem em seu Santo Nome, sempre haverá esperança.

"Porque há esperança para a árvore que, se for cortada, ainda se renovará, e não cessarão os seus renovos." (Jó 14 : 7)

Gilberto Horácio

sábado, 27 de agosto de 2011

Você acredita em alguém?

Muitas pessoas perderam a fé e a pureza dos sentimentos e pensamentos. Duvidam de tudo, são pessimistas por opção e não acreditam mais em ninguém. O poder e o comprometimento da palavra dada não têm mais credibilidade. O “jurar” não faz mais sentido, e o “prometer” não tem mais acolhimento.

Para estas pessoas, todos são falsos e enganadores; todos mentem e forjam; todos interpretam atrás de máscaras e personagens. Talvez assim, pensam e se engessam pelas más experiências e decepções, com juras e promessas frustradas de uma, duas ou dezenas de pessoas no passado.

É muito difícil, quase impossível, convencer alguém assim. Há muitos decepcionados com a graça, com a igreja, com pastores, com “irmãos”, com “amigos”. Acorrentados neste conceito do mundo e das pessoas, não conseguem mais abrir o coração para Deus e para a pureza da fé. Por fim, ao duvidarem de todos, e de tudo, deixam de acreditar em si mesmas.

Eu estou escrevendo este texto agora, na certeza de que ele abençoará a sua vida. Mas, é preciso que você acredite nisto. E você só acreditará nisto se acreditar nas palavras de Jesus. Se não acreditar nas escrituras sagradas, fazendo uso delas para transformação de sua vida, como crereis nas minhas palavras?

Em João Capítulo 5 versículos 46 e 47 o próprio Senhor Jesus, o Filho de Deus, disse isso aos judeus: “Porque, se, de fato, cresses em Moisés, também creríeis em mim; porquanto ele escreveu a meu respeito. Se, porém, não credes nos seus escritos, como crerei nas minhas palavras?”

Você conseguiu perceber isto? Quando alguém perde a pureza da fé, de sentimentos e pensamentos é porque deixou de crer nas escrituras sagradas, deixou de crer em Jesus, esqueceu-se de que, pelo fato Dele ressuscitado, Ele VIVE exatamente agora. Ele está VIVO. Quando alguém deixa de acreditar nisto, não acreditará mais em ninguém, e nem em si mesmo.

Se perguntarmos às estas pessoas céticas e incrédulas, engessadas pela descrença, onde estão as escrituras sagradas em suas vidas, certamente não as encontrarão mais. Foram trocadas pelos livros dos muitos cursos, pelas horas nos cinemas ou na frente da TV; foram trocadas pelo bar da esquina, pelo Maracanã, pelo carro ou pela decoração da casa nova. São as escrituras que testificam de Jesus, e das coisas mais importantes da vida de um homem, dentre elas, a vida pós-tumulo. A vida não termina aqui. Será que ainda é possível crer nisto, com a pureza da criança que se torna um aluno aplicado, na fé produzida pela esperança de ganhar uma bicicleta no fim do ano letivo?

As escrituras sagradas estão vivas, assim como o Cristo vive. Suas letras saltam das páginas, quando lidas, e vivificam, como uma chama ardente a todos aqueles que desejam crer, até o fim, em si mesmas, no próximo mais próximo e no Cristo vivo, o próprio Filho de Deus, que disse: “O espírito é o que vivifica, a carne para nada aproveita; as palavras que eu vos disse são espírito e vida." (João 6 : 63)

Portanto, jamais crereis nestas minhas palavras se não acreditar nas escrituras sagradas. Mas, se nelas creres, vislumbrarás a pureza na fé, na graça, nas pessoas, em Cristo Jesus e principalmente em você mesmo.

Gilberto Horácio

domingo, 14 de agosto de 2011

À luz da ética.




Quando no Leste nasce o sol, ele traz luz à escuridão. Esta luz permite que o que estava oculto aos nossos olhos fique perfeitamente visível, mesmo que nas mais altas montanhas, tudo será visto. É assim baseada a ética apresentada por Cristo Jesus. Ele disse: “Eu sou a Luz do mundo, quem me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida.” (João 12.46)


A ética pode ser definida como um conjunto de valores e padrões pelos quais um indivíduo entende o que seja certo ou errado e com base nestes valores toma suas decisões.
A ética cristã, eu acredito, se configurar não apenas no modelo de vida de Jesus, mas na luz emitida sob sua presença. Escreveu o Apóstolo Paulo: "Mas todas estas coisas se manifestam, sendo condenadas pela luz, porque a luz tudo manifesta." (Efésios 5.13)


A moral é o cumprimento da ética. A ética busca fundamentar o bom modo de viver pelo pensamento humano, e neste sentido a luz emitida pela pessoa de Jesus Cristo é o único e verdadeiro caminho para uma vida regida pela verdadeira, pura e imaculada ética: espelho para uma vida cristã autêntica.


Há cristãos vivendo ética humanística, cujas escolhas e decisões são voltadas para o homem como seu maior valor. A satisfação pessoal e plena acima de qualquer coisa. Entretanto, a luz de Cristo “tudo manifesta." A ética humanística é egoísta, enquanto que a ética cristã é altruísta, ou seja, aquela baseada em ações de um indivíduo que beneficiam outros trazendo, algumas vezes, até mesmo com algum tipo de prejuízo para si mesmo. "Não atente cada um para o que é propriamente seu, mas cada qual também para o que é dos outros." (Filipenses 2 : 4)


Viver uma vida sob a Luz da vida de Cristo Jesus produzirá uma vida com significado real. A satisfação pessoal exacerbada é equivalente a moral: são temporais. E exige viver sob a escuridão. Enquanto que o cristianismo real é equivalente à ética: são permanentes e sob a plenitude da luz.


Não basta ser ético ou moral, é preciso viver sob a ética da luz de Cristo Jesus.

Gilberto Horacio


domingo, 31 de julho de 2011

Estarei sempre convosco... Para sempre...

Jesus nos prometeu:
“Estarei convosco todos os dias, até a consumação dos séculos” Mateus 28.20
Que grande alegria nos traz essa promessa!

Jesus não nos prometeu fortuna, nem ascensão a altos cargos, nem prósperos negócios, carros o ou casas, fama ou honrarias. Ele, apresentou-nos a maior fortuna que podemos encontrar, nos apresentou a Si próprio, para que possamos desfrutar de Sua presença, todos os dias..

Ainda que venhamos a nos sentir sozinhos, em determinados momentos de nossa vida, Jesus nunca nos deixa sozinhos. Quando o profeta Isaías anunciou o nascimento do messias, ele disse que o Seu nome seria “Emanuel" que significa Deus conosco. E, de fato, Ele está conosco, como um Pai que cuida, ampara, abraça e protege um filho.

O mestre não deixa ninguém sozinho, pois age conforme o Pai: "não é bom que o homem esteja só"; e assim sabendo que a solidão é má companhia, Ele permanece ao nosso lado, como o amigo fiel (Gn 2.18).

O Rabino da Galiléia, Jesus, nos fez uma promessa e as suas promessas são verdadeiras. Se você estiver se sentindo triste e só, sem esperanças ou forças; cansado demais para continuar tentando ser feliz, creia que Ele está ao seu lado, sussurrando aos seus ouvidos: “conte comigo”.

Ele está presente no pão e vinho consagrados. Todas as vezes que celebramos o memorial de sua paixão, morte e ressurreição, na ceia, realizamos seu mandamento: “Fazei isso em memória de mim”;

Ele está presente quando o vento sopra forte e as ondas atingem com ímpeto nosso pequeno barquinho, em avançada madrugada, em alto mar. Ele está conosco na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, na vida e na morte. ("Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte, não temeria mal algum, porque tu estás comigo") Salmo 23.

É por amor que Ele está conosco; por nos amar de forma inexplicável. É por isso que digo que a “certeza” dos sentidos não nos dá a segurança que imaginamos. Por isso, não preciso vê-lo, ouvi-lo, tocá-lo de forma natural, se sei que Ele está exatamente aqui comigo, escrevendo estas letras e dizendo para você também: “Não creia demasiadamente na “certeza” de seus sentidos, pois estou exatamente com aqueles que me amam e que permitiram que eu entrasse no ainda aparente mistério do coração. Nele viverei e farei nele morada".

Gilberto Horacio


sábado, 9 de julho de 2011

Quando Deus parece não estar nas páginas da sua vida.



O livro de Ester, presente no Antigo Testamento da Bíblica Sagrada não tem um autor conhecido. Alguém, inspirado pelo Espírito Santo de Deus o escreveu. Alguns teólogos apontam este escritor como sendo Mordecai (em algumas versões, Mardoqueu), no que eu também acredito fortemente, devido ao fato das escrituras mostrarem este homem escrevendo cartas às 127 províncias do reino de Assuero contando a vitória do povo judeu sobre os seus inimigos (Ester 9 : 20).

Este livro apresenta algumas curiosidades, dentre as quais, o maior versículo da Bíblia (Ester 8 : 9) e o fato do nome de Deus não aparecer em nenhum momento. Contudo, as manifestações do poder de Deus e da fé de Mordecai ficam evidentes nas entrelinhas.

O livro mostra a história de como o povo judeu, que estava cativo ao império persa venceu os seus inimigos e foi honrado sobre todos eles. Houve uma tentativa de exterminar os judeus por parte de um homem chamado Hamã, a quem o rei Assuero, conferiu grande poder. Na vida de Hamã podemos também ver facilmente a manifestação de Satanás, que tentou desde sempre destruir o povo judeu, porque ele sabia que de um judeu, Jesus Cristo, viria a nossa salvação e a remissão de nossos pecados.

Hamã fez uma forca para enforcar Mordecai, porque o odiava, pois Mordecai não se dobrava diante dele, assim como todos faziam. Mordecai só se dobrava diante do Deus que criou os céus e a terra; exatamente como Sadraque, Mesaque e Abdego, homens judeus que preferiram ser jogados no fogo do que se dobrar diante de alguém que não seja o seu Deus.

O livro mostra que o Deus que trabalha em oculto, reverteu a situação de Mordecai e quem acabou sendo enforcado foi Hamã, seu inimigo. O inimigo caiu na própria emboscada que havia feito (Ester 7 : 9).

Tudo isto com a fundamental ajuda da rainha Ester, um escrava judia, que foi elevada a rainha, exatamente para intervir por seu povo, e ser um instrumento nas mãos de Deus. E isso só se tornou evidente quando tudo parecia perdido, e Deus a usou para este fim, para interceder em favor do seu povo, junto ao rei. (Ester 4 : 14).

Aprendo que ainda estejamos em uma situação de aparente “escravidão” hoje, com tudo muito difícil, Deus tem propósitos em nossa vida, e podemos ser rainhas e reis amanhã, para que seus planos se executem através de nós.

Não podemos temer e muito menos nos dobrar diante das ameaças, das forcas e emboscadas de nossos inimigos, pois se formos fiéis a Deus, em uma fé imutável e inabalável, Deus trabalhará em nosso favor, para fazer com que todos os nossos inimigos caiam em suas armadilhas e sejam derrotados em suas próprias forcas.

Leia todo o livro de Ester. Se você não tem a Bíblia Sagrada em casa, você a encontra facilmente, on-line na internet. Leia agora mesmo. Estude a Palavra de Deus e você se tornará um vencedor em todas as batalhas que enfrentar, pois se Deus fez isso por Mordecai também fará por mim e por você, porque Ele é o mesmo Deus que age na vida daquele que crê, ainda que SEU nome, aparentemente possa não aparecer nas páginas de sua vida.

Você vai vencer. Ele vai vencer por você! E a história da sua vida Ele escreve, ainda que nas entrelinhas. Você só precisa aprender a lê-las.

Gilberto Horacio.

domingo, 19 de junho de 2011

Veja este conselho. É para o seu bem.

Existem pessoas com sérias dificuldades em ouvir conselhos. Eu particularmente percebi que ficar bem quietinho, ouvindo as pessoas falarem, aconselharem sobre determinados temas é de grandessíssima importância. Quando pensamos sozinhos sobre alguma dificuldade ou decisão a tomar, acabamos por pensar de forma unilateral; nossa mente parece ficar “viciada” a tender e enxergar apenas um ponto, apenas uma realidade diante da situação, apenas uma saída. Entretanto, quando ouvimos alguém falar, logo passamos a ter uma percepção que não tínhamos adquiridos até então.

O Senhor Jesus precisou, em um momento de sua vida, ouvir, saber a opinião de seus discípulos. Em Matus cap. 16 Ele primeiramente perguntou a seus discípulos sobre o que as pessoas falaram Dele. Os discípulos responderam: “Uns dizem que és, João o Batista; outros, Elias; e outros, Jeremias, ou um dos profetas.” Para surpresa dos discípulos Jesus se volta para eles e pergunta: “E vocês, qual é a opinião de vocês, o que vocês acham de mim?” Aí surge um dos alicerces da igreja quando Pedro diz sua opinião sobre Jesus; ele disse: “Tu és o Cristo, o Filho de Deus”. Com base na opinião de Pedro, Jesus construiu ou antecipou uma declaração, dizendo: “Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela;”

Veja que, quando alguém corrige algo em nossa aparência, comportamento ou postura; em nossa fala, forma de andar, comer, se vestir, se comportar. Quando alguém corrige nossa conduta, apontam nossos erros, devemos receber isto com o coração e a mente abertos a entender que estamos diante de uma oportunidade de melhorarmos, de nos lapidarmos ainda mais; estamos diante da oportunidade de crescermos e nos tornarmos pessoa melhores. E não vamos perceber isto sozinhos. É importante perceber também, que mesmo que nos cause tristeza na hora, mas poderemos notar logo, pessoas sinceras ao nosso redor. A grande maioria delas falarão por se importarem conosco, de verdade.

Diante do sofrimento, de igual modo, é difícil ouvir uma palavra de conforto, de conselho a fazer algo e acolhê-la imediatamente. Mas, se aprendermos a reter os conselhos e o que aprendemos, suportaremos, por cento, a dor. Jó disse: "Nu saí do ventre de minha mãe e nu tornarei para lá; o SENHOR o deu, e o SENHOR o tomou: bendito seja o nome do SENHOR." (Jó 1 : 21).

É difícil ouvir uma palavra de repreensão e aceitarmos que estamos errados, mas é preciso ter a humildade, se queremos mudança que nos leve, de fato, a abençoarmos vidas e sermos abençoados de igual modo em um mútuo crescimento.

Talvez você esteja precisando humilhar-se. Compreender que em um conselho pode estar a força de um caminho vencedor, pode estar a alternativa para sair do poço que mergulhou sua vida. Ouça os pastores, os amigos, pessoas de bem, pergunte-lhes: “O que acha de minha vida? O que pensam de mm? Se estivessem em meu lugar, o que fariam? E Deus lhes mostrará um caminho excelente e vitorioso.

Querido e querida do Senhor, lembre-se: Você tem um Pai, um Pai celestial que quer lhe aconselhar por meio de sua Palavra, por meio da oração e por meio de pessoas a quem Ele quer usar para te guiar. Seja sábio em buscar isso para sua vida hoje mesmo.

"O sábio ouvirá e crescerá em conhecimento, e o entendido adquirirá sábios conselhos;" (Provérbios 1 : 5)

Gilberto Horácio

quinta-feira, 2 de junho de 2011

O caminho de quem não desiste.




Nada vai te parar meu irmão. Tudo é feito para que você pare. Quando você para, todos os teus sonhos e projetos se frustram. Onde está a sua fé? A fé é exatamente a força que vai te fazer continuar, apesar das adversidades. O poder é o Deus Todo-Poderoso. Ele tem condições de vencer todos os inimigos que se levantarem contra nós. Mas, é preciso nunca parar, nunca desistir, porque o soldado na guerra não tem opção por não lutar, pois sua vida, a conquista da batalha, depende que ele continue a lutar; ainda ferido é preciso continuar. Especialmente se você tem alguma promessa da parte de Deus para tua vida, mais motivos ainda para continuar. "Nesta batalha não tereis que pelejar; postai-vos, ficai parados, e vede a salvação do SENHOR para convosco” (II Crônicas 20 : 17)


Acaso Deus já deu a última palavra? A última palavra sempre vem de Deus. Ainda que seja uma doença, uma limitação física, uma dor, um confronto judicial, um medo, alguém qualquer que seja não tem qualquer poder sobre tua vida, visto o criador dos céus e da Terra está em teu favor. Lembre-se que Ele tem a Terra nas mãos. Ele pode tudo e tudo vê. Todas as coisas estão em sua presença.


É certo que quando estamos sós, aparentemente derrotados e abandonados sentimos vontade de desistir. Entretanto, a resposta que Deus quer de nós, a resposta que todos querem de nós (exceto os que, sem causa, se levantam contra nós), a resposta que nós mesmos queremos é a resposta de levantar a cabeça e alçar vôo novamente para contemplar, do alto, o socorro, a providência e a recompensa daqueles que nunca desistem e sempre acreditam que o melhor de Deus está bem perto de nós. Nós precisamos de bem pouco para sermos felizes. É preciso aprender a suportar a dor, porque Deus nunca nos deixará sofrer acima de nossas capacidades de suportar, antes Ele sempre nos dará socorro, auxílio, pois Ele é a nossa fortaleza, o nosso escudo forte, a nossa vitória.


Está em suas mãos a vitória, o sucesso, a felicidade e a superação. Deus entregou a você estas coisas, se você nunca desistir, e como um rolo compressor, passar por todas as dificuldades e vencer alcançando tudo aquilo que Deus tem preparado para aqueles que nunca desistem.


Você sabe exatamente o que deixou para trás. Buscar novamente cada uma destas coisas ou pessoas. Há momentos que é preciso regressar no caminho e “recolher” aquilo que jogamos fora à beira do caminho. O que for encontrando no caminho regresso, limpe a poeira, aperte alguns parafusos, coloque pendurado novamente no peito e ao se reencontrar com você novamente, busque o caminho sinalizado, o CAMINHO DE QUEM NÃO DESISTE, por ali.


Gilberto Horacio

quinta-feira, 19 de maio de 2011

O uso que Jesus faz de você.

Jesus precisa de você. Deus enviou seu filho Jesus Cristo para humilhar-se, sendo Deus, assumiu a forma de servo, de homem; veio a este mundo e só andou fazendo o bem. Quando Jesus subiu aos céus, após sua ressurreição Ele enviou o seu Espírito Santo para habitar em nosso corpo. Desta forma Ele operará, através de nossos corpos, de nossa vida.

Se quisermos que Jesus socorra o prisioneiro na cadeia, o doente no hospital, a viúva desamparada, o órfão pequenino, o andarilho sem teto, temos que ir até eles, porque Jesus irá a eles dentro de nós.

Se quisermos que Jesus sacie a fome do faminto, dê roupa ao que tem frio, atenção aos esquecidos, temos que fazer isso, pois Jesus fará isso através de nós. Onde chegarmos levaremos sua doce presença.

Jesus disse que esses sinais seguirão aqueles que crerem: Em meu nome expulsarão os demônios; falarão novas línguas; Pegarão nas serpentes; e, se beberem alguma coisa mortífera, não lhes fará dano algum; e porão as mãos sobre os enfermos, e os curarão.” (Marcos 16 : 17 e 18). Isso nos mostra que as coisas só acontecerão se nós formos. É preciso ir, pois essa é nossa missão.

Deus poderia ter enviado apenas os anjos para socorrer aqueles que sofrem, mas Ele preferiu contar com os seres humanos, com aqueles que crêem e o amam. Deus não chama os capacitados, mas capacita a quem Ele chama. Você foi designado, por Deus, para cumprir determinada missão nesta terra. E se Ele o chamou, Ele também o capacitou.

Nesta missão sob o mandado e proteção do Senhor Jesus, nós o faremos presente onde chegarmos, levando alegria, esperança, fé, cura, salvação, restauração e sua inconfundível presença, e a maior de todas as coisas, levaremos o amor, E, o amor tudo sofre, tudo crê, tudo espera e tudo suporta. É o amor de Deus se revelando através de você e de mim.

Leve Jesus ao mundo, através de você, através de seu corpo, dentro de você, e certamente feliz serás e te irá bem; rios de águas vivas saltarão de seu interior. Ele poderia ganhar o mundo inteiro, mas preferiu contar com você.

Gilberto Horácio

sábado, 7 de maio de 2011

O que custa?

A história de Naamã, descrita em II Reis capítulo 5 mostra um homem que foi ao profeta Eliseu com uma enfermidade; ele era leproso. O profeta enviou-lhe uma orientação para que fosse ao rio Jordão e se banhasse sete vezes, e seria curado. Naamã, por ser um homem importante, indignou-se, se sentindo humilhado por ter que se submeter a isso, e foi embora doente. Entretanto, alguém que o acompanhava aconselhou-o a fazer isso, a banhar-se no rio. A final, o que custa, não é mesmo? Naamã, foi-se, banhou-se sete vezes conforme a palavra de Eliseu, o projeta de Deus, e ficou completamente curado.

A todo o tempo estamos diante de situações semelhantes, onde nós mesmos colocamos dificuldades em nossas conquistas, sendo que para alcançá-las custaria tão pouco. E até mesmo para termos uma vida melhor, relacionamentos melhores, colocamos dificuldades que não possuem a magnitude que as conferimos.

É tão difícil alimentar-se bem e ter uma vida longa, sem doenças? O que custa? É tão difícil abster-se dos vícios que prejudicam o corpo e relacionamentos? É tão difícil ser gentis no trânsito, nos locais públicos, onde um simples sorriso faz toda a diferença na abertura de portas e possibilidades? O que custa ir à igreja? É tão pouco, é tão fácil, é tão simples e acessível, que parece não ser possível acreditar que para ter direito a viver no céu, uma vida eterna ao lado do Senhor Jesus, basta crer que isto é possível. E crer vai te fazer realizar coisas bem simples e que não custam nada, para lhe dar a esperança de um céu de luz, longe das dores deste mundo e ainda vai lhe proporcionar uma vida mais feliz aqui nesta vida.

O que custa perdoar? O que custa amar? O que custa dividir? O que custa ajudar a carregar? O que custa ajudar a levantar, o que custa, se banhar, às vezes no barrento rio Jordão, se maravilhosos rios de Damasco estão por aí?

O que custa visitar alguém que pode te carregar no futuro? O que custa um telefonema, uma correspondência, um aceno do outro lado da calçada. O que custa não ter palavras torpes na boca? Custa? O que custa mudar algo que alguém sempre reclamou mudança em você. Claro, que não custa nada, e você sabe disso.

Gilberto Horacio

terça-feira, 26 de abril de 2011

Mais que vencedor.

Dentre as flexões verbais, na língua portuguesa, encontramos o pretérito mais que perfeito. Ele expressa uma ação passada de forma contínua: começa, tem meio e fim; começa, tem meio e fim, e assim sucessivamente. Ex.: Eu cantara. Diferentemente do que acontece com o pretérito perfeito que expressa uma ação com começo, meio e fim e não se repete, mas está completa. Ex.: Eu cantei.

Seguindo este princípio o apóstolo Paulo escreveu na carta aos Romanos capítulo 8, versículo 37: "Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou." (Romanos 8 : 37).

A expressão “mais que vencedores”, nos dá a idéia de continuidade nas vitórias. Todo aquele que confia e entrega sua vida nas mãos de Deus, é alguém mais que vencedor. As lutas se levantam, nós enfrentamos e vencemos, as lutas se levantam, nós enfrentamos e vencemos, e assim continuamente, vitória sobre vitória, conquista sobre conquista. Isso mostra que sempre seremos vencedores. Aquele que está em Deus sempre vencerá.

Posso enfrentar, diante desta verdade, todas as adversidades, já que sei que sou mais que vencedor, sei que após o enfrentamento, quem garante a vitória é o próprio Deus, que está comigo. Deus é quem peleja por aqueles que Nele esperam. Porque a continuidade nos é garantida pela certeza de ser um mais que vencedor.

"Nesta batalha não tereis que pelejar; postai-vos, ficai parados, e vede a salvação do SENHOR para convosco, ó Judá e Jerusalém. Não temais, nem vos assusteis; amanhã saí-lhes ao encontro, porque o SENHOR será convosco." (II Crônicas 20 : 17)

Queridos e queridas do Senhor, se você está sendo informado que você vai vencer sempre, por que temer o combate? Lembre-se sempre que se Deus é por você, quem será contra você? (Romanos 8 : 31)

Quem? Pense agora no poder daquele que criou o universo, e pense agora nos inimigos que enfrentam você? Quem é mais forte? Percebeu o que é ser mais que vencedor? Isso mesmo, Maior é o que está em você, do que o que está no mundo. (I João 4 : 4)


Gilberto Horácio

terça-feira, 12 de abril de 2011

As lutas da vida têm muito a acrescentar a você.




O que as lutas da vida têm a acrescentar a você? Certamente, muito mais do que você possa imaginar.


Quando enfrentamos lutas, adversidades, dificuldades em nossas vidas, sofremos, pensamos em desistir de nossos sonhos, projetos e ideais. Entretanto, as dificuldades estão aí para nos ajudar a avançarmos. Há momentos, que precisamos retroceder um pouco. Retroceder, não para um processo de fracasso, mas para novamente termos como correr e ganharmos impulso para saltos ainda maiores.

É sabido que nas tribulações surgem grandes canções, poesias, esculturas eternizadas, descobertas medicinais e tecnológicas, especialmente militares. É sabido que quando tudo parece favorável por um longo tempo, a tendência humana é a acomodação.

Há pessoas que sofrem com vizinhos complicados, resistem anos e quando mudam de endereço, percebem que as dificuldades do antigo endereço foram um estímulo para conquistar um lugar melhor.

Quanto mais esforço para alguém graduar-se, mais respeito pela profissão se terá. Assim somos nós. Necessitamos das tribulações, ainda que pareça estranho pensar assim.

Imaginemos o que seria de do Rei Daví, se não existisse em sua vida a pessoa de Golias? (I Samuel 17) O que seria de Daniel, se não existisse a escuridão de uma cova cheia de leões? (Daniel 6) O que seria do governador José se não fosse vendido como escravo pelos próprios irmãos? (Gênesis 37)

Talvez você enfrente um adversário no seu trabalho, em seu ambiente acadêmico, um vizinho. Talvez sua luta seja uma doença, sejam as dívidas ou as dificuldades de crescimento profissional. Talvez seja um matrimônio complicado, ou até mesmo obstáculos aos seus sonhos dentro da própria igreja. Talvez seja uma luta íntima que só você conhece. Mas, a exemplo de Davi, Daniel, José e tantos outros, aprenda a transformar suas lutas, dificuldades e obstáculos em um verdadeiro trampolim para você voar.

Há quem diga que construiu um castelo com as pedras que lhe foram atiradas na vida. Que tal fazer o mesmo?

Gilberto Horácio

quarta-feira, 30 de março de 2011

Como ter uma vida longa.


A medicina evoluiu, especialistas surgiram, e muito se avançou em busca de uma vida mais duradoura e saudável. É um desejo antigo do ser humano, prolongar a vida, retardar o envelhecimento. Hoje, com o conhecimento adquirido, sabe-se que uma boa alimentação aliada a exercícios regulares, e uma vida sem estresse pode aumentar os anos que uma pessoa viverá. Entretanto, acredito que, apenas a qualidade de vida será ampliada até que se atinja a idade que a maioria morrerá, em um máximo em torno dos oitenta, noventa ou cem anos, exatamente como menciona o Salmo 90, versículo 10: “Os dias da nossa vida chegam a setenta anos, e se alguns, pela sua robustez, chegam a oitenta anos, o orgulho deles é canseira e enfado, pois cedo se corta e vamos voando."

Acontece que, há algo que pode jogar ao chão todo esse cuidado para se obter a tão sonhada longevidade: um mandamento bíblico. Deus deu ao homem a ordem de: honrar pai e mãe. Vejamos o que está escrito em Êxodo 20 : 12: "Honra a teu pai e a tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra que o SENHOR teu Deus te dá."

Segundo escreveu o apóstolo Paulo, este inclusive é o primeiro mandamento com promessa. "Honra a teu pai e a tua mãe, que é o primeiro mandamento com promessa;" (Efésios 6 : 2). A promessa é exatamente esta, a de viver muitos dias na terra.

Você já deve ter conhecido alguém que não era uma pessoa cuidadosa com a saúde, mas morreu velho e farto de dias e talvez se pergunte como isso é possível. Em muitos destes casos, ainda que não notemos, há o agir de um mover de Deus cumprindo sua promessa de prolongar a vida de alguém que honra o pai e a mãe.

Ouvi recentemente alguém falar sobre um senhor que fazia uma trilha ecológica com seus oitenta anos. Ele foi interrogado para contar como conseguiu chegar à alta idade, com tamanha saúde. Sua resposta foi firme e com um sorriso no rosto. Disse ele: “não sei bem explicar, só sei que na bíblia está escrito que eu deveria honrar pai e mãe para que meus dias fossem prolongados e assim eu fiz”.

Vivemos dias em que os filhos não querem mais respeitar, ouvir e acatar seus pais e por isso temos visto uma verdadeira abreviação da vida de muitos jovens. Vidas ceifadas por quebrarem um princípio eterno. É óbvio que nem todo pai ou mãe são dignos de serem honrados, mas mesmo neste caso deve-se buscar um agir de Deus, de tal forma, que se honre e se colha o melhor desta terra.

Se você já não tem mais seus pais vivos, aplique este conceito ao esposo, esposa, filhos, e a qualquer pessoa que seja, a fim de que a honra dada seja retornada a você também.

A despeito do que muitos pensam, não existe idade e nem estado cível para honrar ou deixar de honrar pai e mãe. Isto se dá, simplesmente pelo fato de não existir ex-mãe e ex-pai, de forma que por toda uma vida devemos amar e ser submissos a nossos pais, honrando-os sempre.

Pode existir ex-amigo, ex-esposo, ou esposa, ex-noiva ou noivo, ex-namorado, ex-padrão, mas jamais existirá ex-pai ou ex-mãe. Então faça prova e honre seus pais e experimente uma vida inteira para viver o melhor de Deus.

Gilberto Horácio

domingo, 13 de março de 2011

Identidade.


Todas as pessoas possuem uma identidade que as qualificam como únicas. O nome de alguém não é uma identificação segura, visto que, é comum encontrarmos pessoas homônimas, mas a identidade tem esta finalidade de, realmente, definir a identificação de alguém.

Entretanto, um número de documento não pode dizer nada sobre alguém. É apenas um número. O que identifica uma pessoa são suas capacidades de manterem-se fiéis ao que são na essência, no que acreditam, no que praticam, no que vivem.

Há pessoas que, hoje estão em uma religião e amanhã em outra. Pessoas que, hoje estão apaixonadas por alguém ao ponto se casar e dentro de pouco tempo estão odiando a mesma pessoa que dizia amar, por julgar já ter outro amor.

Como entender alguém que a cada dia torce por um time, que a cada época gosta e consome um estilo musical diferente, dizendo ser o gênero musical de sua vida?

Hoje amo o verde, amanhã o amarelo é a minha cor predileta. Hoje, creio assim, e amanhã qualquer vento de doutrina me leva a lugares distantes, como o vento leva as ondas do mar.

É triste ver pessoas que, um dia edificaram minha vida com mensagens maravilhosas nos púlpitos da vida, que elevaram-me a Deus, com canções espirituais e cheias de fé e hoje cantam canções vazias nas mesas de uma esquina qualquer.

Esta reflexão me faz pensar na importância de delinearmos nossas fronteiras, definirmos em nós, identificarmos talvez, a nossa identidade.

Qual é a minha identidade? Qual sua identidade? É óbvio que posso mudar meu pensar ao longo da vida sobre alguns temas, mas uma identidade deve ser preservada coerente dentro de mim, em minhas ações e em minha vida.

Será que daqui a vinte anos ao olharem para mim e para você, será possível perceber as marcas, as características de alguém bem definido no que é?

Não troque seus valores por novidades vendidas por qualquer moeda que amanhã não terão significado algum sobre sua vida.

A Bíblia ensina que Daniel, um judeu, escravo na Babilônia, não quis se contaminar com as práticas dos babilônios e Deus o fez prosperar em tudo o que fazia, por preservar sua identidade.

"E Daniel propôs no seu coração não se contaminar com a porção das iguarias do rei, nem com o vinho que ele bebia; portanto pediu ao chefe dos eunucos que lhe permitisse não se contaminar.
Ora, Deus fez com que Daniel achasse graça e misericórdia diante do chefe dos eunucos. " (Daniel 1:8,8)

Aquele que tem uma identidade, alcança a graça e a confiança de Deus e das pessoas.

Sejamos únicos... sejamos... nós.

"Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste, e de que foste inteirado, sabendo de quem o tens aprendido," (II Timóteo 3 : 14).

Gilberto Horácio

quarta-feira, 2 de março de 2011

Não provoque tempestades.

Quando não estamos no centro da vontade de Deus, nós trazemos problemas para quem está ao nosso redor, porque nós provocamos tempestades. A Bíblia apresenta esta realidade através da história do profeta Jonas. O livro de Jonas possui quatro capítulos e narra a própria história, quando ordenado, por Deus, para pregar à grande cidade de Nínive, capital da Assíria, ele foge para outro lugar, Tarsis, em um navio, não querendo que seus inimigos fossem salvos, visto que a Assíria era inimiga dos israelitas. Deus planejava destruir Nínive, mas antes de qualquer execução enviou o profeta Jonas, afim de que os Ninivitas se convertessem.

Ao fugir Jonas no navio, Deus levantou uma grande tempestade, que atingiu a embarcação, ameaçando a vida e trazendo grande transtorno e ameaça de morte para todos os passageiros e marinheiros. Jonas estava querendo fugir para um lugar distante, e quantas vezes diante de problemas que nos assustam, pensamos em fugir para o lugar mais distante possível. Ao ser jogado no mar e engolido, por possivelmente, uma baleia, ele clamou a Deus em uma oração, e Deus o livrou da morte. Mesmo assim, aos surgirem novas dificuldades em sua vida, agora na caminhada no deserto, após pregar em Ninive, e ver que seus inimigos se converteram a Deus, através de sua pregação, Jonas desejou a morte, queria morrer. E quantas vezes diante de dificuldades que se colocam diante de nossas vidas, muitos também desejam a morte, como solução.


Jonas lamentou ao ver uma planta que lhe fazia sombra, murchar e morrer, mas não havia se compadecido de mais de cento e vinte mil Ninivitas, mulheres e crianças que morreriam se ele não tivesse obedecido a Deus e ido pregar em Nínive. E quantos de nós também não valorizamos mais às coisas do que as pessoas? O maior bem que existe é a vida, a qual temos graciosamente da parte de Deus, de forma que devemos valorizar cada pessoa que vive à nossa volta.


Jonas, na verdade, desejava o mal aos ninivitas ao invés de desejar o bem. Se quisermos o bem e a felicidade nesta vida, devemos, não apenas desejar, mas fazer o bem às pessoas, e nunca o mal. Lembrando-nos do que diz Provérbios 17:13: “Quanto àquele que paga o bem com o mal, não se apartará o mal da sua casa." Escrevamos em nossos corações o que o apóstolo Paulo escreveu aos Romanos no capítulo 12, versículo 21: "Não te deixes vencer do mal, mas vence o mal com o bem."


Se obedecermos a Deus, amarmos às pessoas assim como amamos a nós mesmos, não fugirmos dos problemas e desejarmos e praticarmos o bem, seremos muito mais que bem-aventurados nesta terra.


Gilberto Horacio

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Como ser feliz.

Ouço constantemente as pessoas falarem: “eu sou tão infeliz! – meu casamento não deu certo!”, outras: “não sou feliz no casamento!”, “me sinto solitário, não me casei!”, “nunca consegui sucesso profissional, isso me torna muito infeliz!”, “não sou uma pessoa bonita, sou infeliz!”, “sou muito magro ou sou muito gordo, isso me faz infeliz!”

Diante destas reclamações, já disse algumas vezes, que conheço pessoas que estão em uma cadeira de rodas e são felizes enquanto que muitos destes que estão “perfeitos” quanto ao corpo físico julgam-se infelizes. Será que o cadeirante seria feliz se andasse, ou o deficiente visual seria feliz se enxergasse? Certamente que não. Diante das reclamações de infelicidade que citamos, vemos que estas pessoas, não são cadeirantes e também não são deficientes visuais, como exemplo, e se julgam infelizes.

Desta maneira concluímos que a felicidade vai muito além do que o tangível pode oferecer. A felicidade está em ter vida. Do que posso eu reclamar, se Deus me deu a vida que é a maior dádiva que um homem pode ter? Não há nada que supere, em valor, a vida. A vida é a essência de tudo e tê-la é a plenitude da felicidade. Isso mesmo, para sermos felizes, não precisamos de um bom carro, nem de uma cobertura em algum bairro nobre do mundo. Tem muita gente lá agora, (ou aí) totalmente infelizes, simplesmente porque colocaram o coração no que possuem, e o possuir, nunca fez ninguém feliz. Aparentemente pode-se ter tudo, mas para ser feliz basta ter vida. Desta forma a felicidade está disponível a todos e é alcançável por todos.

Quando desvinculamos a felicidade do possuir, do ter, do ser alguma coisa, nós a democratizamos. Conheço pessoas muito humildes que são exemplo de felicidade, de um sorriso no rosto e de uma gargalhada gostosa em volta de uma fogueira com os familiares e amigos, porque conhecem o princípio de que a felicidade está na vida, apenas.

Lembremo-nos das palavras de Jesus que disse: E disse aos seus discípulos: Portanto vos digo: Não estejais apreensivos pela vossa vida, sobre o que comereis, nem pelo corpo, sobre o que vestireis. Mais é a vida do que o sustento, e o corpo mais do que as vestes. Porque, onde estiver o vosso tesouro, ali estará também o vosso coração” Lucas 12: 22,23 e 34.

Isso é muito perceptível quando se constata uma doença incurável, ou passa-se em coma um longo tempo, ou escapa-se de um grave acidente. Mas é preciso passar por algo semelhante para acordarmos?

E você o que está esperando para ser feliz agora? Tens vida em ti mesmo? Peça a Deus, que a todos dá liberalmente, não duvidando, mas com fé. Viva a felicidade de viver uma vida feliz, celebrando apenas, e precisando apenas, da vida, que você já tem.

Gilberto Horácio

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

O espelho do meu coração.


Recentemente preguei em um culto o texto de Tiago capítulo 1, versículos 22 a 25 que diz assim: “E sede cumpridores da palavra, e não somente ouvintes, enganando-vos com falsos discursos. Porque, se alguém é ouvinte da palavra, e não cumpridor, é semelhante ao homem que contempla ao espelho o seu rosto natural; Porque se contempla a si mesmo, e vai-se, e logo se esquece de como era. Aquele, porém, que atenta bem para a lei perfeita da liberdade, e nisso persevera, não sendo ouvinte esquecidiço, mas fazedor da obra, este tal será bem-aventurado no seu feito.”

Uma imagem no espelho; é isso que somos quando não cumprimos os mandamentos de Deus. Uma imagem no espelho é temporal, ela só dura o tempo em que a olharmos. É assim, também, que agimos com o que ouvimos daquele que é o dono da vida? Jesus deixou-nos suas preciosas palavras, palavras de paz e não de mal; Ele tem a autoridade para executar milagres extraordinários sobre a vida daqueles que não apenas ouvem a sua voz, mas praticam o que Ele ensina.

Quem ouve e não pratica, é semelhante ao homem que edificou sua casa sobre a areia. Quem ouve e pratica é semelhante a quem edificou sua casa sobre a rocha. Transbordaram os rios, sopraram os ventos, caiu forte chuva, a casa edificada sobre a areia caiu e a que estava edificada sobre a rocha não caiu.

Quando informado que sua família estava presente no lugar onde Ele ensinava à multidão, Jesus disse: “Minha família são aqueles que ouvem as minhas palavras e as praticam!” Lucas 8:19. A verdade é que a Palavra do Evangelho é uma Palavra que gera a vida e, ao mesmo tempo, uma Palavra que reclama ser vivida. Se é o Deus Todo-Poderoso que nos fala, como poderemos deixar de acolher a sua Palavra? Se a não praticarmos, não produziremos frutos, e se não produzirmos frutos, para que viveremos?

Jesus nos amou de forma magnífica e é esse o pago que o daremos? Fingirmos que ouvimos, mas na hora de praticar, nos fazemos de desentendidos. Esse é o modo de retribuirmos com o nosso amor o amor de Jesus? Jesus conta uma parábola em Mt 21,28-30 que fala de dois filhos. O pai mandou os dois irem trabalhar no campo. Um deles disse que iria, mas não foi, o outro disse que não iria, mas arrependido foi. Quem obedeceu? Obviamente aquele que não apenas ouviu e disse que iria, mas aquele que foi.

Quantas promessas são feitas no início de cada ano não é mesmo? E quantas cumprimos? Será que não estamos apenas vendo nosso rosto no espelho? Tiago nos diz que aquele que pratica a palavra de Cristo Jesus será bem aventurado em tudo o que realizar. É por isso que, quem não pratica engana-se a si mesmo. Quando alguém ouve a palavra de Deus e não a pratica, não engana ao pastor, não engana a família, não engana a Deus, não engana a ninguém, a não ser a si mesmo.

Deuteronômio 28 nos mostra o resultado de obedecer, praticar a palavra de Deus, assim como também o resultado da desobediência. Jesus disse que “não se pode obter uvas dos espinheiros”, de forma que facilmente podemos perceber aqueles que são apenas ouvintes, e aqueles que são praticantes dos ensinos de Cristo; Não se pode jorrar água doce e amarga da mesma fonte. Tiago 3:11; Paulo nos alerta para não corrermos o risco de pregarmos aos outros e nós mesmos sermos desqualificados. I coríntios 9:25.

Aquele que pratica os ensinos de Cristo, não é mais ele a viver: Cristo viverá nele.
Sentiremos na própria pele a libertação de nós mesmos, dos nossos limites, das nossas escravidões. E não é só: já que demos a Jesus a liberdade de viver em nós, veremos explodir a revolução de amor que ele provocará no ambiente social que nos envolve. Já estou crucificado com Cristo, mas Cristo vive em mim. Vivamos envolvidos pela Palavra. Que possamos dizer que é a Palavra que vive em nós. Você vive a Palavra? Você é a Palavra viva? Amas o teu próximo como a ti mesmo? Perdoas de todo o coração o que lhe ofende? Será que você também tem visto isto em mim? Vou em busca de um espelho para o meu coração, que é Cristo Jesus.

Gilberto Horácio

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Marche

Quando Moisés estava em um momento difícil de sua vida, na condução do povo hebreu rumo à libertação da escravidão egípcia, ele ouviu algo imprevisível de Deus: “Por que clamas a mim? Dize aos filhos de Israel que marchem.” Moisés tinha o Mar Vermelho na sua frente, montes por todos os lados e o exército inimigo se aproximando em sua caçada. Êxodo 15:15.

Esta é a palavra de Deus para nós. Esta é a palavra de Deus para você. Marche! Avance! Ainda que tudo pareça bem difícil no mundo, ainda que as notícias sejam as piores possíveis, ainda que a destruição consuma a muitos, devemos continuar marchando.
Temos acompanhado catástrofes naturais em todos os lugares que matam centenas de pessoas em poucos minutos e assusta-nos pensar que elas acontecem em lugares inesperados e em momentos também inesperados.

Estava observando, após uma forte chuva, com o chão de barro ainda molhado, uma formiga trabalhando. Pensei: será que ela não percebe que milhares de formigas morreram neste exato momento? Acho que a vida é isso: recomeço.
O mundo pode desabar, mas se você está vivo, é pela vontade de Deus; se você está vivo, é para cumprir seu papel nesta vida – assim como a formiga. É preciso sempre recomeçar. Não sabemos quando e em que circunstâncias partiremos para a eternidade, mas uma coisa é importante termos bem junto a nós, que é a capacidade de recomeçar. Enquanto estivermos vivos, viveremos então. Podem cair mil ao meu lado e dez mil à minha direita, mas se eu não for atingido, é porque aprouve isto ao Senhor. E é com base neste mover que a essência da formiga subsiste.

Uma parte foi destruída? Quem ficou deve recomeçar. O mundo não para de girar; nós estamos dentro dele, enquanto existimos nele, devemos ser como formigas, sempre continuar; pela manhã sempre recomeçar e, cegamente, cumprir sua nossa missão.

Não questionar, apenas calar-se, na fé de que Deus é soberano sobre tudo, e se você está lendo estas palavras agora é porque você é um preservado de Deus, então é hora de esquecer-se de tudo de ruim e fixar-se em sua missão, em cumprir, assim como a formiga, o seu papel nesta Terra. Qual é ele? Uma formiga o dirá… Apenas… viver. O que passar disto.., é lucro.

Gilberto Horácio

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Entendendo o silêncio de Deus.

As pessoas têm o hábito de falar sobre algo como absoluto. Eu prefiro me referir apenas dentro do escopo daquilo que concluo sobre algo, mas permitindo todas as variantes possíveis. Sobre o fato de Deus, aparentemente, se calar, em algum momento de nossas vidas, diante de nossas orações, aprendi algo muito verdadeiro: Jesus estava no jardim do Getsêmani (Mateus 26 v 36- 45) em grande agonia; já sabia que seria preso e morreria; Ele foi orar. Orou três vezes as mesmas palavras: “Pai, se possível, passe de mim este cálice.” Jesus estava, na forma de homem, angustiado, porque sabia o que passaria, sabia todo o sofrimento pelo qual seria submetido para salvar a humanidade da condenação da morte eterna. E por estar encarnado, e sob um grande abatimento emocional, Ele orou pedindo a Deus que o livrasse do sofrimento (ainda que Ele completasse sua oração dizendo: “Pai, todavia, não seja feita a minha vontade, mas a tua”.

O que aprendi, é que em nenhum momento, neste episódio, Jesus ouviu uma resposta de Deus. Deus ficou em silêncio. O silêncio machuca, fere e em muitos momentos é mais poderoso que qualquer palavra. Há momentos que queremos ouvir um SIM de Deus; há momentos que queremos ouvir um NÃO. Mas, dificilmente desejaremos o silêncio de Deus.

O que quero compartilhar é que, na maioria das vezes, portanto, quando Deus fica em silêncio e assume a postura de não nos responder, é exatamente quando já sabemos a resposta sobre o que queremos. É isso. E diante de seu pedido Jesus concluiu que o silêncio de Deus não foi um NÃO e muito menos um SIM. Mas, implicitamente Deus estava dizendo a Jesus: “você já sabe exatamente o que tem que fazer”.

Quantas vezes estamos diante de uma situação muito difícil na vida e as barreiras parecem intransponíveis. Deus, há tempo nos tem orientado e sinalizado o que espera de cada um de nós, em nossa individualidade. O que fazemos é nos desviar daquilo que Deus traçou para nós. É como se Deus dissesse: “Meu filho, vá para a direita!” Entretanto, o que eu quero é ir para a esquerda. O que fazemos, nestas horas? Interrogamos a Deus, querendo dirigir nossa própria vida. “Senhor, se possível deixa-me ir para a esquerda?” – oramos assim. E, diante de um silêncio assustador, percebemos, através do coração, que a soberania de Deus é tão magnífica, que Ele nos ensina com o silêncio que, na verdade, lá no íntimo, nós sabemos exatamente o que temos que fazer.

Assim como Jesus entendeu e sabia o que deveria ser feito, e assim o fez, cumprindo seu chamado e sua missão até o fim, nós temos que, da mesma maneira, baixar nosso semblante diante do soberano silêncio de Deus, e batermos no peito dizendo: “Senhor, eu sei o que tem que ser feito, eu sei o chamado e a missão do Senhor para minha vida, portanto eis-me aqui; não seja feita a minha vontade, mas a tua vontade se cumpra em mim”.

E você, já sabe o que tem que fazer, certo? Então, siga em frente.

Gilberto Horácio