SOU EVANGÉLICO, SOU FELIZ, UMA ANÁLISE DAS PRINCIPAIS QUESTÕES DA VIDA EVANGÉLICA

Por apenas: R$ 19,99 com FRETE GRÁTIS PARA TODO O BRASIL

UM LIVRO PARA ABENÇOAR A SUA VIDA.

Veja alguns capítulos que você vai encontrar neste livro.
– Ser evangélico
- Posso ser evangélico sem frequentar a igreja?
– Qual é a roupa de um evangélico?
– Como se comportar no culto evangélico
– O perigo dos cargos
– Como entender os desentendimentos dentro da igreja?
– Seu relacionamento com os demais membros
– Quanto, em dinheiro, entregarei na igreja?
– Quando o sofrimento bate à porta de um evangélico
– Entendendo por que nem todos são curados
– Evangélicos divorciados
– Ouvindo músicas não evangélicas
– Bebida alcoólica no copo de um crente?
– Nem todos falam línguas estranhas?!
– Evangélicos certos de vidas erradas
– Igreja pequena ou igreja grande?
– Excluindo membros - um mal necessário?
– Amigos e relacionamentos apenas com evangélicos?
– O que nos une é maior do que o que nos separa
– O evangélico e a morte – O que importa é ser salvo, ser você e ser feliz dentre outros capítulos.
Comprando este livro você estará abençoando e sendo abençoado. Há algo especial de Deus nele para você.
Um livro que fala de fé e de esperança.

Peça já o seu exemplar!

À VENDA NOS SEGUINTES LOCAIS:


* LIVRARIA DA IGREJA DE NOVA VIDA DE DUQUE DE CAXIAS.
Av. Presidente Tancredo Neves, 687 – Vila Itamaraty(Itatiaia) – D. de Caxias Tel./fax: (21) 3658-3200 E-mail: igreja@novavidacaxias.com.br


* Livrarias Celebrai do Shopping Center de Caxias. Rua Mariano Sendra dos Santos, SN - Duque de Caxias - RJ Quadra 4 - Loja 10 | Cel.: (21) 9346-7347 - Tel.:(21) 2671-6073

* LIVRARIA ITATIAIA NO UNIGRANRIO SHOPPING CAXIAS.
Rua Prof. José de Souza Herdy 1216. 25 de Agosto - Duque de Caxias. Tel. (21) 2671-2808


* EDITORA CONSELHO. Av. Eunice Gondin, 160, sala 206, Recreio dos Bandeirantes, RJ Tel. 3326-3844


COMPRE AGORA E RECEBA O LIVRO EM SUA CASA COM A SEGURANÇA DO pagseguro

Por apenas: R$ 19,99

Frete GRÁTIS para todo o Brasil

Através do pagSeguro você compra parcelado através dos principais cartões de crédito.
Compre também por telefone:(21) 99697-4191 e peça seu exemplar. Você vai recebê-lo na comodidade da sua casa, com total segurança e a credibilidade dos correios. Você pode comprar também por depósito bancário: Deposite o valor de R$ 19,99 na seguinte conta: Banco Santander: Agência: 4618 Conta Corrente: 01001027-8 Envie-nos e-mail constando a a data e a hora o depósito, seguido de seu endereço completo, com CEP e telefone para contato.

Você receberá em sua casa o livro SOU EVANGÉLICO, SOU FELIZ. Uma análise das principais questões da vida evangélica.

Você vai entender muito do que acorre dentro de uma igreja evangélica no Brasil. Vai ter a fé despertada, o amor a Cristo, à igreja e a você mesmo racionalizados e fortalecidos de forma simples mas, direta.

Não perca mais tempo! Investir em conhecimento é investir em você. Peça agora e seja muito abençoado pelo que vai ler e aprender.
UM LIVRO QUE TRATA DE FORMA PRÁTICA QUESTÕES VIVIDAS DENTRO DA IGREJA EVANGÉLICA.

quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

Sonhe!! Isso!! Ouse sonhar!!

Um novo ano começa. 2009 será um ano que trará a você e a mim muitas conquistas e muitas realizações. Problemas e lutas com certeza enfrentaremos, mas a vida é mesmo assim. Para chegarmos a algum lugar temos que trilhar um caminho e os caminhos normalmente possuem trechos de subidas e descidas com pedras e buracos. Entretanto, nos caminhos da vida, também podemos apreciar muitas paisagens em trechos planos e tranqüilos onde podemos sentir a brisa fresca da manhã e do entardecer em nosso rosto com um a esperança de no horizonte encontrarmos o que desejamos.

Aqueles que não sonham jamais chegarão a lugar algum. Mas eu garanto que aqueles que ousarem sonhar mesmo que não cheguem onde gostariam, certamente chegarão a algum lugar. Sonhe em 2009. Ouse conquistar. Não se importe com o que as pessoas vão pensar de você, ou até mesmo o que você mesmo dirá ao se olhar no espelho. Pense apenas que se você está se sentindo feliz isso é o melhor de Deus pra você. Os planos de Deus são planos de paz e não de mal para nos dar o fim que desejamos.

Que 2009 seja um ano em que você decida investir em você. Se estivermos bem conosco mesmos estaremos em paz e bem com todos os que nos cercam.

O melhor de Deus ainda está por vir. Como diz Leonardo DiCaprio no filme Tinanic: “Faça cada dia valer à pena.” E também como diz Robin Williams no filme Sociedade dos Poetas Mortos: “Vivam vidas extraordinária – Seize the day – Aproveitem o dia”.

Gilberto Horácio

domingo, 14 de dezembro de 2008

Marcha para Jesus e o grito de Paz


A segunda edição caxiense da Marcha para Jesus, realizada neste último sábado, dia 13 de dezembro de 2008, que teve a presença de autoridades, entre elas, o futuro prefeito de Duque de Caxias, o Zito, levou o nome de Jesus mais uma vez às ruas do município. A marcha já tem se tornado um símbolo de paz em diversos lugares no mundo. E em Duque de Caxias, também teve esse objetivo. Levar o príncipe da paz a todos aqueles que puderem ver e ouvir sobre Jesus.
A Marcha significa muito, pois leva a igreja para fora das quatro paredes e reúne várias igrejas evangélicas como um único corpo – A igreja de Cristo.
Tem se tornado cada vez mais comuns caminhadas e manifestações da sociedade contra a violência, contra as drogas, contra o abandono de crianças e idosos, contra a injustiça e a favor da vida. Mas a Marcha pra Jesus tem algo de muito especial, pois a própria figura de Jesus já é a perfeita representação da paz. Ele é a nossa paz, a verdadeira paz. Seus ensinos falam de amor, de vida, de submissão, de entrega e coragem; falam de esperança e de salvação, no mundo caótico em que vivemos. Lembro-me que Ele mesmo disse como foi registrado em João 14 : 27 : “Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize”. (João 14 : 27).
Lembro-me, também do que disse Paulo aos Romanos: Se for possível, quanto estiver em vós, tende paz com todos os homens”. (Romanos 12 : 18).
Estas manifestações que levam o nome de Jesus, levam a paz aos homens. E é claro que aqueles que optam por seguir os passos ensinados por Jesus, aqueles que simplesmente mudaram a mente e o curso de suas vidas através de seus ensinos, quando estiver em nós, quando possível, teremos paz com todos.
Parabéns aos idealizadores da Marcha em sua versão original e agora pelo segundo ano consecutivo em sua versão caxiense.
Se os ensinos de Jesus forem incorporados na vida da sociedade, nas escolas, nos outdoors, nas conversas de amigos, nas discussões nas esferas de governo, o mundo será transformado gradativamente e pacificamente em uma terra que “mana leite e mel”.
Você e eu podemos participar destas manifestações, elas gritam ao mundo mas principalmente gritam mais alto ainda, dentro de nós mesmos.

Gilberto Horácio

domingo, 7 de dezembro de 2008

Falsos ou autênticos?


Normalmente assistimos noticiários que mostram a polícia apreendendo materiais falsificados, inclusive dinheiro. Falsificar produtos e dinheiro é um crime, com punições estabelecidas no código penal brasileiro. E a falsificação de um produto ou uma nota de dinheiro pode ser com tamanha perfeição que pode enganar até peritos no assunto.

Por acaso, você já viu alguém falsificar uma nota de trinta reais? Obviamente que não, pois não existe uma nota de trinta reais. Mas se ela existisse, certamente estaria nas mãos de falsificadores também.

Onde quero chegar com isso? Na seguinte conclusão: somente é possível falsificar algo que existe de VERDADE; algo que seja REAL; algo AUTÊNTICO e VERDADEIRO.

Em alguns seguimentos profissionais e religiosos a sociedade tem a péssima e errônea prática de classificar todos os profissionais de um determinado ramo como corruptos quando se descobre um caso de algum profissional corrupto. As pessoas costumam taxar grupos isolados com um pré-conceito sem fundamentos quando descobrem que alguém deste ou daquele grupo teve atitudes levianas.

Os pastores e evangélicos em geral, por exemplo, autênticos e sinceros sofrem muito com esta questão, quando são generalizados na imagem de que todo pastor ou líder evangélico que tem objetivos apenas mercantes em apascentar um rebanho, ou “evangélicos” que já aprontaram “poucas e boas” por aí. Assim como também acontecem com policiais honestos que sofrem com a imagem corrompida dos policiais corruptos.

Ora, realmente é uma realidade que existem pastores corruptos e que usam a fé das pessoas, assim evangélicos de vidas erradas, assim como policias corruptos, dentre outros, mas se existem os falsos, é por que existem os verdadeiros. Assim como não podemos falsificar uma nota de trinta reais por não existir, mas é possível falsificar uma de cinqüenta reais, pelo fato dela existir. Se existem evangélicos falsos, policias corruptos, e até mesmo pastores é porque são baseados em pessoas sinceras e verdadeiras.

Jamais devemos generalizar qualquer seguimento pelo fato de termos sempre que conviver com falsos e verdadeiros, assim como disse Jesus: conhecereis a árvore pelos frutos que ela produz. Acredito, firmemente, que é possível enganar as pessoas algum tempo, parte do tempo, mas não todo o tempo.

Tratemos a particularidade de cada indivíduo na sua essência única de vida e de caráter analisando o que cada um produz como fruto e a autenticidade da verdade de cada um aparecerá visível diante de nós.

Pessoas são como tesouros e quando as encontramos devemos analisa-las com a prudência de um ourives com o ouro, como um especialista em jóias, e se forem verdadeiras na essência devemos respeita-las, admirando-as como tendo o valor de pérolas.

Devemos ser pacientes, também, ao sermos analisados por outros. Mas sempre na individualidade respeitar e buscar que sejamos respeitados na essência única de cada ser.

Gilberto Horácio

domingo, 30 de novembro de 2008

Quando acontece uma tragédia

A recente catástrofe ocorrida em Santa Catarina, onde as chuvas fizeram mais de 100 mortes e milhares de desabrigados; onde as pessoas perderam a casa e tudo o que possuíam dentro, nos mostra o quanto a destruição do meio ambiente começa a dar resultados cada vez mais sérios e constantes. O quanto nossos governos estão despreparados para socorro a grandes massas em casos de grandes catástrofes e calamidades.

Este acontecimento nos mostra o quanto somos frágeis em quanto homens. Em um momento, em um sopro, nós simplesmente podemos ser tragados pela fúria da natureza. E a cada ano que se passar, se a destruição do planeta continuar na mesma velocidade e irresponsabilidade, casos como este se tornarão cada vez mais comuns.

Podemos ver, o quanto ainda existem pessoas do bem. Pessoas que se mobilizam, se sensibilizam para ajudar. Centenas de toneladas de alimentos, suprimentos e roupas estão sendo enviadas de todo o Brasil para auxiliar as vítimas das chuvas em Santa Catarina.

Doações em dinheiro estão sendo feitas para a recuperação das casas daqueles que perderam tudo. E as pessoas fazem como se estivessem ajudando a outros da própria família. É o sentimento chamado: amor; aquele ensinado por Jesus e que quando precisa ser colocado em prática, ofertando-o através de ações ao próximo, fica evidenciado aqueles que amam o seu próximo como a si mesmo.

Quando presenciamos fatos como estes, podemos ver que o homem não detém o domínio, e não detém o controle sobre nada. Se chover uma semana sobre diversos pontos do Brasil, por exemplo, milhares morreriam, e os governos em sua infra-estrutura precária não assistiram com socorro satisfatório nem metade dos atingidos. Imagina, se outros fenômenos se tornarem comuns? Terremotos, maremotos, tornados. Não há socorro humano que possa garantir uma proteção verdadeiramente real para uma pessoa. Muito menos dinheiro algum.

O que fica evidenciado em um caso como estes, sobretudo, é que Deus nos tem em suas mãos como gafanhotos. E se Senhor não guardar a cidade, inutilmente vigia a sentinela.

Oh! Brasil!! nos voltemos ao Senhor Deus Criador, reconhecendo-o com tal, nos momentos de júbilo e nos momentos de dor, para que, quer morramos ou vivamos, sejamos do Senhor.

Gilberto Horácio

terça-feira, 25 de novembro de 2008

Quem é você?

O Dia Mundial da Filosofia foi instituído pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). Todos os anos ele é comemorado na terceira quinta-feira do mês de novembro. Neste ano a data caiu no dia 20 de novembro. E para registrar esse momento vou escrever algo que nos faça pensar. Não é possível que o homem deixe de pensar. E o pensar produz a filosofia. Uma análise crítica e mais racionalizada sobre tudo.
Palavra de origem grega: philos - que ama + sophia - sabedoria, « que ama a sabedoria
Vamos lá...

Temos vivido dias de estrema agitação e competição; As pessoas valorizando o “ter” e o que "fazer" e não a essência do “ser”.
Se perguntarmos a alguém: “Quem é você?”. Certamente uns dirão: Eu sou um advogado. Eu sou um cantor. Eu sou um empresário. Eu sou um médico. E por aí vai. Geralmente as pessoas associam suas profissões à sua definição do “ser”.
Nossa essência é e deve ser separada do que fazemos. Luciano Pavarotti, por exemplo não seria nada sem sua voz? Não. Não podemos medir as pessoas apenas pelo que fazem, pelo que exercem, pela forma como conseguiram se destacar na sociedade. Mas devemos definir e medir alguém pela estatura de seus valores e de seu caráter; exatamente assim como devermos reconhecer a Deus. Não pelo que faz, mas pela essência de quem Ele é.
E Ele nos formou. Ele criou todas as coisas com o poder das palavras proferidas de sua boca. Mas o homem Ele não criou através da palavra. Ele o fez com as próprias mãos, do pó da terra, o formando alma vivente. E é isso que nós somos: uma alma vivente, vivendo num corpo criatura que em breve ao pó retornará. Neste momento, ninguém é alguém. Apenas pó.
E o pó que de fato traz excelência não é aquele que “possui” ou aquele que “faz”, mas aquele que sabe o que é. Que sabe o que quer dizer “quem é você?”.
E quando se descobre que o “ter” é nada ter, o melhor é o melhor ser. O ser que ama, que ajuda, que acolhe, que compartiha, que sorri, que abençoa, que sonha e faz sonhar.

GÊNESIS 1
26 E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo o réptil que se move sobre a terra.
7 E formou o SENHOR Deus o homem do pó da terra, e soprou em suas narinas o fôlego da vida; e o homem foi feito alma vivente.


Gilberto Horácio

quarta-feira, 19 de novembro de 2008

DIA NACIONAL DA CONSCIÊNCIA NEGRA

20 de Novembro
Quero neste dia de consciência, também expressar minha alegria de poder ver a tolerância, o respeito e a igualdade sendo buscada entre os homens de bem. Não existe raça branca, nem raça negra, nem raça amarela. Existe a raça humana, criada a imagem e semelhança do Deus Criador. E como uma espécie de resgate de justiça por tantos sofrimentos que os negros viveram no mundo, hoje o mundo contempla diante dos olhos a paz e a união sendo buscada por todos.
20 de novembro é data em que morreu Zumbi e é lembrada como o Dia Nacional da Consciência Negra.
Os negros ajudaram a construir as riquezas do Brasil, origem do tráfico de escravos da África para o Brasil.
Nosso modo de falar, nossas comidas, nossa, cultura, o rosto de nosso povo mostram a contribuição
dos negros na formação do Brasil.
A Eleição de Obama, o primeiro negro a ser eleito presidente dos Estados Unidos, país onde há alguns anos atrás os negros eram impedidos de freqüentar a maioria dos lugares sociais onde só eram permitida a entrada de brancos, confirmam que estamos no rumo da igualdade. A igualdade que sonhou Zumbi quando morreu em 1695 em Palmares, lugar onde era líder de um refúgio aos escravos que fugiam da escravidão.
Igualdade pregada por Martin Luter King, pastor norte-americano, Prêmio Nobel, um dos principais líderes do movimento americano pelos direitos civis e defensor da resistência não violenta contra a opressão racial, em seu discurso em 1963, onde dizia:
“E tenho um sonho que minhas quatro pequenas crianças vão um dia viver em uma nação onde elas não serão julgadas pela cor da pele, mas pelo conteúdo de seu caráter. Eu tenho um sonho hoje!" - Martin Luter King
“Qando nós permitimos o sino da liberdade soar, quando nós deixarmos ele soar em toda moradia e todo vilarejo, em todo estado e em toda cidade, nós poderemos acelerar aquele dia quando todas as crianças de Deus, homens pretos e homens brancos, judeus e gentios, protestantes e católicos, poderão unir mãos e cantar nas palavras do velho spiritual negro”
"Livre afinal, livre afinal.”
Agradeço ao Deus todo-poderoso, nós somos livres afinal."
Martin Luter King

O maior bem que um homem pode ter, acredito eu, é a liberdade, por isso, todos nós brasileiros neste dia devemos celebrar nossa liberdade e nossa caminhada rumo à igualdade.

Gilberto Horácio

domingo, 16 de novembro de 2008

Doando vida após não tê-la mais.


Vi algumas campanhas publicitárias do governo promovendo a consciência nos brasileiros sobre a doação de órgãos e refleti um pouco sobre o assunto.
Sabemos que morreremos um dia. Ninguém sabe o dia em que isto acontecerá. Pode ser hoje, como pode ser em boa velhice aos 100 anos de idade ou mais.
Obviamente que esperamos e acreditamos que nossa vida durará o suficiente para que envelheçamos e vivamos com saúde até os últimos dias de nossas vidas, como o ciclo natural dos seres viventes. Porém, é fato que estamos sujeitos a morrermos a qualquer momento. Já diz o ditado popular: “para morrer, basta estar vivo”.
E algo que sempre desafiou o homem ao longo de toda a vida, especialmente os grandes faraós do Egito é a tentativa e manter o corpo existindo após a morte, impedindo sua desintegração e o total desaparecimento da existência na Terra. Daí surgiram as múmias, especialmente de faraós egípcios, onde seus corpos eram preparados quimicamente com especiarias para que fosse impedido e dificultado o processo de decomposição.
Obviamente que não quero traçar qualquer paralelo de correspondência entre este fato e a doação de órgãos, mas a doação de órgãos é também uma forma de manter-se fisicamente vivo, mesmo após a morte. Doar órgãos é, na verdade, doar a vida, mesmo a após morte.
De um único doador, após comprovada a morte encefálica, pode-se retirar: 2 pulmões, 2 rins, coração, fígado e pâncreas, 2 córneas, 3 válvulas cardíacas, ossos, tendões, veias e pele. Mais recentemente descobri que até mãos completas já estão sendo transplantadas.
Para ser um doador a pessoa deve informar aos familiares sobre esta decisão, pois somente a família de um doador pode autorizar, de fato, a retirado dos órgãos após a comprovação da morte encefálica de alguém.
Não é necessário deixar nada por escrito. Porém, os familiares devem se comprometer a autorizar a doação por escrito após a morte.
Com a doação, é possível dar uma nova vida e um novo renascimento a dezenas de pessoas, como também produzir muitas outras vidas a longo prazo.
Imagine que alguém esteja à beira da morte e não tenha filhos. Se receber um órgão de um doador que acabara de falecer, e este alguém venha a ter filhos no futuro, estas crianças nascidas somente vieram ao mundo e mudaram a histórias de famílias inteiras devido ao gesto de amor de um doador e de seus familiares. É alguém produzindo vida mesmo quando já não a tem mais.
Se pensarmos que enquanto possivelmente estamos bem, existem milhares de pessoas em todo o mundo travando verdadeiras batalhas para continuarem vivos, com problemas sérios de saúde aguardando em uma fila de transplantes, nós nos decidiremos a sermos doadores.
Se pensarmos na realidade de que também, a qualquer momento, poderemos precisar de um órgão, nossa convicção de que todos devemos ter a atitude de doar aumentará e se confirmará.
Somente no Brasil a fila conta com mais de 60 mil brasileiros, aguardando por uma nova oportunidade de viver.
A doação de órgãos pode, sem sobras de dúvida, fazer com que um momento de tristeza, dor e separação que é a morte, se torne em sinônimo de vida, esperança e amor em outros seres-humanos que continuarão vivos carregando um “pedaço de nós”.
Outras informações podem ser obtidas no site da Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos - http://www.abto.org.br/ ou ainda no site do Mistério da Saúde -http://portal.saude.gov.br/saude/area.cfm?id_area=410 .

Gilberto Horácio


domingo, 9 de novembro de 2008

Patrocinamos o ilegal.

(Foto de nosso sofá, começando a ser fabricado)

Em uma recente obra de ampliação de uma varanda em minha casa, necessitamos, como em toda obra, de madeira.

Pesquisamos pelo melhor preço e encontramos uma grande empresa que trabalha com madeiras a um preço bem mais em conta do que a média do mercado.

Pode-se ver que, no gigantesco galpão, a venda é constante e diversos clientes entram e saem comprando grandes quantidades de madeira diariamente.

Fiquei imaginando vários galpões como estes em toda a cidade de Duque de Caxias, em todo o estado do Rio de Janeiro, em todo o país. A quantidade de madeira adquirida diariamente pelos consumidores finais é assustadora. Pessoas comuns, grandes empreiteiras de obras, indústrias de móveis, etc. São toneladas e mais toneladas de madeira comercializada no país todos os dias.

Minha reflexão se dá pelo fato de, freqüentemente, assistirmos na TV sobre o trabalho da polícia e do IBAMA no combate ao desmatamento da Amazônia, e nos indignamos e ficamos perplexos como madeireiros que atuam no Norte do Brasil, destoem a floresta, sem qualquer sentimento ou remorso visando apenas o alto lucro, momentâneo, produzido com a venda da madeira.

Mas reflito que o comércio ilegal de madeira é alimentado pelas grandes metrópoles, é alimentado exatamente por cada um de nós.

Fazemos belos discursos sobre a preservação de nossas florestas, mas quando precisamos de madeira, compramos. Apenas compramos. Não nos preocupamos com o fato de que a madeira que compramos para nossas obras, assim como a madeira usada em nossos móveis vieram também de inúmeras árvores, que possivelmente foram derrubadas ilegalmente.

Acredito que esse tipo de reflexão e debate devem ser levados cada vez mais sério em nosso dia a dia. A ponto de que seja tamanha a preocupação de todos que acabe sendo uma força impulsionadora de criação de políticas públicas que encontre uma solução séria, definitiva e viável para que possamos utilizar da madeira com a consciência tranqüila de que já evoluímos ao ponto de termos um desenvolvimento, de fato, sustentável. Ao ponto de termos a tranqüilidade de que a madeira que adquirimos em galpões, bem próximos de nossas casas, não é madeira ilegal, mas uma madeira fruto de manejo financiado, controlado e homologado pelos respectivos órgãos competentes.

Os verdadeiros financiadores da destruição da Amazônia somos nós. Isso é fato. As madeireiras estão lá derrubando árvores com risco de extinção, por causa do nosso consumo. Porém não somos culpados. Somos, na verdade, vítimas de nossa própria iresponsabilidade, como seres humanos, em nos preocuparmos apenas conosco e no momento, não importando com o futuro, e nem com quem neste futuro estará.

Mas, se estamos em evolução, como seres inteligentes, precisamos acordar, como cidadãos, como governo, como habitantes da Terra que é preciso que todos se conscientizem e pensem soluções para este problema que nós mesmos causamos e que é de cada um de nós. Grandes idéias e soluções para o problema do desmatamento podem estar escondidos em qualquer cidadão no meio da multidão.

Espalharmos estas reflexões pode ser o começo de descobrimos as grandes idéias. E que elas venham enquanto há tempo.

Gilberto Horácio

domingo, 2 de novembro de 2008

Quem realmente morreu.


Hoje, dia 02 de novembro, consta em nosso calendário oficial, como o Dia de Finados. Feriado Nacional. A proposta é que as pessoas voltem suas mentes e atenção para aquelas pessoas que amavam, mas que já morreram. Pessoas estas, que foram beijadas, amadas, abraçadas. Pessoas que sonharam, construíram, viveram. Porém hoje, já não existem mais. Pessoas que foram sepultadas, ou foram cremadas, outras jamais tiveram seus corpos encontrados por seus entes queridos. Pessoas que morreram das mais diversas formas possíveis e imagináveis.

Todos morreremos um dia. Ninguém sabe a hora ou o dia; sabemos apenas que morreremos.

E de alguma forma, após nossa morte, continuaremos existindo, seja através dos descendentes que gerarmos, seja através das lembranças que deixarmos, assim como da influência que causamos enquanto vivemos por aqui.

Interessante, que nesta manhã, ao levantar-me bem cedo e sair para comprar o jornal, como faço todos os domingos, surpreendi-me com a reportagem de capa do jornal O Globo, a qual li ainda andando lentamente, da banca de jornal até minha casa.

A manchete dizia assim: “Na noite do Rio, 35% são consumidores de drogas”.

A reportagem falava sobre uma pesquisa que havia sido realizada com freqüentadores da noite carioca.

A primeira coisa que veio a minha mente foi o seguinte: “Estas pessoas estão mortas e não sabem”.

Substâncias ilícitas são proibidas por lei. São proibidas porque causam dependência, porque destroem o corpo, a dignidade, destroem a vida das pessoas.

Como poderemos caminhar nesta sociedade, se as pessoas que sentam do nosso lado nos bancos de ônibus, as pessoas que estão ao nosso lado nas filas de bancos, que estão nos atendendo em uma lanchonete, são pessoas com vidas em processo de destruição por causa das drogas?

Como poder confiar no pedreiro que trabalha em sua casa? No advogado que vai defender sua causa, no médico que vai realizar uma cirurgia em você? No motorista do táxi ou do ônibus? Como conviver em uma sociedade em que milhares de drogados, pessoas dependentes, estão espalhadas por todos os lados, disfarçadas de pessoas idôneas, mas que a qualquer momento pode nos surpreender com uma ação de alguém que vive sobre dependência química?

Desculpem-me. Estas pessoas estão mortas. O dia de finados deve ser dedicado a elas. E elas estão matando também a sociedade em que vive. Pois as drogas não destoem apenas os usuários, mas suas famílias e as pessoas inocentes da sociedade, vitimadas pelo crime organizado, que fatura milhões de reais por mês com a venda de drogas e armas.

Os cidadãos de bem, quimicamente libertos, e aqueles que são usuários de drogas, mas estão decididos a se libertarem, devem fazer neste dia um verdadeiro pranto, um choro e um clamor, para que as drogas sejam sepultadas, e não as vidas que elas tem levado todos os dias diante de nossos olhos.

É possível se libertar. Conheço pessoas que se libertaram. Seja através do evangelho, seja através do amor da família, seja através de tratamento em clínicas de recuperação.

Se você é um dependente, busque ajuda urgentemente. Você está destruindo sua vida, sua família e o futuro de todos também. Sempre é possível recomeçar.

As drogas destroem o corpo, a alma, a dignidade. Mas ainda há tempo de uma libertação.

DIGA NÃO AS DROGAS. SEJA LIVRE. VIVA A VIDA. TUDO É POSSÍVEL ÀQUELE QUE ACREDITAR.
Através do telefone do Ministério da Saúde é possível obter informações sobre onde buscar ajuda.
Disque Saúde - 0800 61 1997
No Rio de Janeiro informações podem ser obtidas no endereço http://www.rio.rj.gov.br/livre_das_drogas/

Gilberto Horácio

sábado, 25 de outubro de 2008

Agentes de transformação


Dr. Charles Malik, professor da Universidade de Havard e ex-Secretário Geral das Nações Unidas disse, certa vez, acreditar que “A universidade é a alavanca através da qual o
mundo será colocado em movimento. Se mudarmos a universidade poderemos mudar o mundo”.
Eu, assim como o Dr Charles, também tenho esta convicção. Trabalhando há mais de treze anos em uma Universidade, onde também tive a oportunidade de estudar e me formar, pude compreender como a universidade teve um papel incalculável e decisivo de transformação de minha vida, através da educação.
A universidade constrói cidadãos que representam os futuros líderes de uma nação com uma ampla capacidade de influência em várias esferas da sociedade.
Em 2008 as duas melhores universidades privadas do Rio de Janeiro, eleitas pelo MEC são instituições que têm fundamentação cristã : a Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro em primeiro e a UNIGRANRIO em segundo, fundada por um ministro evangélico.
Isso é de grande relevância, pois os alunos que passam por estas instituições também verão durante sua formação, a importância e o significado da fé cristã, dada de forma institucionalizada. Este apontamento cristão aponta para os evangelhos e os evangelhos apresentam, também ENSINOS, os ensinos de Jesus, que nos direcionam e apontam para Deus.
Dentro deste contexto conheci o MOVIMENTO ESTUDANTIL ALFA E ÔMEGA - www.alfaeomega.org.br, da CRUZADA ESTUDANTIL E PROFISSIONAL PARA CRISTO.
A Cruzada Estudantil e Profissional para Cristo (CEPC) é uma missão evangélica que faz parte da Campus Crusade for Christ Internacional – CCCI - que já existe há mais de 50 anos e atualmente conta com mais de 27 mil missionários de tempo integral e 225 mil voluntários treinados em 192 países.
O ministério teve início em 1951 em um campus universitário através de um casal, Bill e Vonette
Bright, que entenderam e creram que precisavam difundir o cristianismo para ajudar na transformação do homem através dos ensinos de Jesus, especificamente, dentro das universidades.
Nesse mesmo intento a Cruzada Estudantil e Profissional para Cristo chegou ao Brasil em 1970 e desde então tem crescido e avançado em seus propósitos.
Pessoalmente conheci a Missionária Érica Reis de Almeida, que é uma das missionárias do Movimento. Convidei-a a almoçar comigo e obtive estas informações, e pude perceber a importância de seus ministérios no auxílio à universidade, de construir cidadãos completos.
Érica entrou para Universidade Federal Fluminense (UFF) em 2001 e durante um retiro para treinamento de evangelismo organizado pelo Alfa e Ômega anualmente, ela sentiu o desejo de participar do movimento. – “Me senti impactada pela urgência do momento. No entanto, foi no último dia do retiro, durante uma aula, que pude compreender claramente o propósito da minha vida” – disse Érica. Ela se decidiu, tão logo, a entrar para a Cruzada Estudantil para trabalhar como missionária de tempo integral.
A Cruzada Estudantil não tem um fundo central para pagar salários e despesas ministeriais.
Os missionários da Cruzada Estudantil têm a oportunidade e a responsabilidade de levantar o
sustento necessário para cobrir seus salários no ministério. Cada missionário tem uma equipe de sócios que sustentam seu ministério através de doações.
Érica faz um apelo, para que aqueles que desejarem participar deste ministério e ajudarem estes missionários de tempo integral nas universidades e assim ajudar a difundir a fé e o amor dos ensinos de Jesus entre os alunos, podem procura-la através do telefone 2772-6306 ou do e-mail erica.reis@alfaeomega.org.br.
Se você deseja implantar o Movimento em sua universidade pode obter mais informações através do endereço www.alfaeomega.org.br.
Para tentarmos pensar e esperar um mundo melhor amanhã, temos que nos mover e atuar, hoje.
Espero ajudar, de alguma forma, através da divulgação destas iniciativas.
Vamos, todos, os “homens do bem”, darmos as mãos, e lutarmos por uma sociedade mais justa, mais equilibrada e mais humana. Que o amor, a fé e o conhecimento nos transformem a todos, a cada dia, em pessoas melhores.


"O universitário, hoje. O Brasil amanhã."

Gilberto Horácio


domingo, 19 de outubro de 2008

Como entender uma mente sem entendimento?


Neste domingo ao assistir ao batismo de inúmeras pessoas na igreja que sou membro, Igreja Nova Vida, minha mente se voltou para o desfecho do seqüestro da jovem Eloá, que passou mais de 100 horas sob a mira de um revólver, mantida refém em sua casa pelo ex-namorado, Lindemberg Rodrigues, que a assassinou com dois tiros, um deles na cabeça. Após os batismos o Pr. Fernando, que dirigia o culto disse: “louvemos a Deus pela vida dessas pessoas que se batizaram agora. Se elas não estivessem aqui, onde elas poderiam estar agora?”
Neste momento eu pensei: “Se o seqüestrador Lindemberg, Eloá, e Nayara amiga de Eloá que também foi mantida refém, estivem “aqui”, ou seja vivenciando valores, entre pessoas que buscam a fé, entre pessoas que difundem um evangelho que fala de amor, paz, perdão, tolerância, certamente fatos com este seqüestro raramente aconteceriam. Isto é uma tarefa da igreja, da família, das instituições educacionais, das empresas para com seus funcionários, das ONGs e do governo também; difundir valores, ensino ao discernimento entre o bem e o mau e as conseqüências produzidas tanto pelo bem quanto pelo mau. A namorada está, agora, morta, e ele, o seqüestrador, preso. Essa e a conseqüência do mau.
A televisão mundial, especialmente a brasileira prioriza o que é fútil, o que é violento, o que não agrega valores, o que não educa, o que não constrói e isso tem contaminado as pessoas, as famílias e a sociedade. A ganância de governantes e pessoas comuns que desviam verbas que seriam para realizaem coisas sérias de assistência aos mais pobres, dentre outros fatores, leis não executadas e outras que até favorecem o crime, e mudanças de valores na sociedade, tem produzido milhares de “Lindembergs por aí”. Pessoas que não sabem mais discernir entre o bem e o mau, entre o certo e o errado. Pessoas que perderam o domínio próprio, em profundos conflitos existenciais e sem razão de até mesmo, existir.
É preciso que estejamos atentos ao mundo que teremos ano que vem, daqui a cinco, dez, 20 anos, para que tenhamos uma sociedade menos assustadora.
Psicólogos, religiosos, médicos, pessoas comuns, todos tentam explicar comportamentos como esse do seqüestrador que mata, até mesmo, alguém que diz amar, mas é algo realmente inexplicável.
Acredito ser este resultado a composição de seres humanos totalmente vazios, que são produzidos aos milhares, pela sociedade em que vivemos, e que de forma cada vez mais freqüente aparecem bem na tela de nossa TV e da sociedade que os ajudaram a serem construídos.
Ou o mundo se volta para Deus hoje, que nos conduzirá ao amor e ao educar os seres, ou a qualquer hora, qualquer um poderá ser a próxima “Eloá”.

Gilberto Horácio

domingo, 12 de outubro de 2008

Uma nova oportunidade.

Neste domingo o Pr. Alexandre pregaria a poderosa Palavra de Deus no culto de 19h da Igreja Nova Vida de Duque de Caxias, mas por uma necessidade ele teve que se deslocar para outra igreja Nova Vida para que lá resolvesse algo. Neste cenário o Bispo Miguel Incutto nos trouxe a mensagem de Deus, com o tema “Uma nova oportunidade.”

Ele lembrou que o Rei Davi após errar, teve uma nova oportunidade de recomeçar (II Samuel 11 e 12). Ele também lembrou que Jonas ao tentar fugir do que Deus queria para sua vida, também teve uma nova oportunidade de recomeço, Jonas 1 e 2. No fim do culto o Bispo orou por dezenas de vidas que receberam de Deus a certeza de estarem com uma nova oportunidade. Isso baseado na certeza do texto lido pelo Bispo em Salmo 86.5 que diz: “Pois tu, Senhor, és bom, e pronto a perdoar, e abundante em benignidade para com todos os que te invocam”.

O amor de Deus é imensurável, é incompreensível mas é real, toca-nos e surpreende-nos.
Todos aqueles que invocarem o Senhor Deus, suplicando-lhe o perdão, suplicando-lhe um renovo, um recomeço jamais ficarão sem uma resposta de transformação da parte de Deus, porque Deus inexplicavelmente é bom. Ele é bom. Quando nos voltamos para Ele(e quantas vezes nos desviamos do caminho que é reto, o caminho da retidão!), Ele nos perdoa, nos fortalece e nos dá a CHANCE de recomeçar.

Talvez, você esteja se sentindo assim. Talvez seu ministério tenha ruído, seu lar esteja despedaçado, seu emprego se foi, seus sonhos, seus projetos, tudo o que você tinha, amigos, posição, tudo se foi, e você se vê onde tudo começou. Sem fé, sem amigos, sem esperança. Saiba que é IMPOSSÍVEL que Deus não te dê uma nova oportunidade. Não há explicação: Simplesmente Ele é bom. Basta que nos voltemos para Ele e Lhe digamos e tenhamos em nossos lábios exatamente o que Davi disse ao próprio Deus e está registrado e escrito no Salmo 51

1 TEM misericórdia de mim, ó Deus, segundo a tua benignidade; apaga as minhas transgressões, segundo a multidão das tuas misericórdias.

2 Lava-me completamente da minha iniqüidade, e purifica-me do meu pecado.

3 Porque eu conheço as minhas transgressões, e o meu pecado está sempre diante de mim.

4 Contra ti, contra ti somente pequei, e fiz o que é mal à tua vista, para que sejas justificado quando falares, e puro quando julgares.

6 Eis que amas a verdade no íntimo, e no oculto me fazes conhecer a sabedoria.

7 Purifica-me com hissope, e ficarei puro; lava-me, e ficarei mais branco do que a neve.

8 Faze-me ouvir júbilo e alegria, para que gozem os ossos que tu quebraste.

9 Esconde a tua face dos meus pecados, e apaga todas as minhas iniqüidades.

10 Cria em mim, ó Deus, um coração puro, e renova em mim um espírito reto.

11 Não me lances fora da tua presença, e não retires de mim o teu Espírito Santo.

12 Torna a dar-me a alegria da tua salvação, e sustém-me com um espírito voluntário.

Então ensinarei aos transgressores os teus caminhos, e os pecadores a ti se converterão.

15 Abre, Senhor, os meus lábios, e a minha boca entoará o teu louvor.

16 Pois não desejas sacrifícios, senão eu os daria; tu não te deleitas em holocaustos.

17 Os sacrifícios para Deus são o espírito quebrantado; a um coração quebrantado e contrito não desprezarás, ó Deus.

Finalizando eu quero dizer que aprendi algo. Se você está abandonado (e há momentos na vida que parece que (ou realmente) estamos sozinhos), esquecidos. Mas se você desistir, sucumbir, se entregar à morte, ao desespero nada vai mudar. Mas se você tentar, lutar, sabendo agora que Deus te dá uma nova oportunidade, e através da mensagem do Bispo fez com que este texto surgisse para que você o lesse, saiba que é possível pela bondade inexplicável de Deus, que sua vida seja totalmente reconstruída (talvez sobre novos pilares) e que venham o tempo do refrigério pela alegria da presença do Senhor.

Aprendemos nesta noite, através da mensagem que diante do silêncio de uma noite, diante do estalar das lenhas de uma fogueira, em uma noite fria Jesus curou todos os traumas de Pedro por tê-lo traído.

Quando Pedro negou a Jesus ele estava diante de uma fogueira.(Marcos 14 66-72) E quando Jesus o perdoou e lhe deu uma nova oportunidade, foi também diante de uma fogueira. (João 21). O mesmo cenário, para uma nova chance.

Jesus quer tirar todos os seus traumas e te dar uma nova chance. Não importa se marcas ficaram, o que importa é que o Deus perfeitamente bom te dá uma nova oportunidade.

Tente lembrar "da noite da fogueira", de onde você deixou sua vida naufragar, pelo abandono de sua fé, de sua esperança, de seus sonhos e objetivos.

Acredite, se eu não estivesse no culto, na igreja, diante da fogueira, eu teria perdido a brilhante oportunidade de ouvir a voz de Deus. Você tem uma nova chance, sente-se diante da fogueira, ouça de Jesus e desfrute da novidade de vida que Deus tem para você; Ele é bom e vai te restaurar(Salmo 86.5).

Baseado na palavra pregada pelo Bispo Miguel dia 12/10/2008.

Gilberto Horácio


sábado, 4 de outubro de 2008

Suas coisas pertencem a você. Lembra?


O livro de Danuza Leão, Crônicas Para Guardar, livro este que tive o privilégio de conhecer esta semana e ver que realmente é um livro de Crônicas maravilhoso, mas não apenas para guardar, mas também para divulgar.
Em umas das crônicas Danuza fala sobre a casa, o lar de uma pessoa ser o melhor lugar para se estar, e na casa o quarto o melhor local.
Interessante esta afirmação, e é uma verdade, resguardando um devido contexto de momentos onde se pode disso usufruir.
As pessoas que são mais caseiras concordarão de imediato, claro. Porém, há aquelas que odeiam ficar em casa e vêem nisso algo chato, tedioso, enfadonho.
Realmente há fases de nossas vidas que parecemos não ter um lar, mas um dormitório. Eu pessoalmente vivi isso muitos anos. Sempre trabalhei e estudei. Houve uma época que saía de casa às 5h da manhã e retornava próximo da meia-noite, isso de segunda a sábado; nos domingos, cultos de manhã e à noite em minha igreja local e ensaios à tarde. Praticamente o tempo todo fora de casa. Sentia-me mal? Não, de forma alguma. Esta super atividade em alguns momentos faz muito bem para nossa mente, corpo e relacionamentos também.
Mas com o andar da vida, as coisas vão entrando nos eixos e percebemos que não precisamos viver como “moradores de rua”, mas que podemos desfrutar um pouco melhor de nossas coisas de nosso lar, sendo este o mais simples que for.
Fotos que acumulamos, fitas de vídeo, DVDs, centenas de CDs, lembranças guardadas, talvez algumas plantas no quintal ou varanda do apartamento, o animal de estimação há algum tempo esquecido, um livro de receitas que você prometeu fazer algumas receitas e não fez, distribuir flores frescas pela casa, apenas pra você sentir-se bem ou preparar um almoço especial para alguns amigos, acessar a Internet apenas como entretenimento, telefonar para amigos antigos (e que jamais esperariam sua ligação), etc. Enfim, se procurarmos não vai faltar coisas para fazermos “In house”, podes crer.
Afinal de contas para que acumulamos tantas coisas em casa se raramente formos a elas? Ainda mais morando no Rio de Janeiro, tem se tornado real (pelo menos a sensação) de estarmos mais seguros em casa.
Tenho um amigo que possuía um carro, um GOL branco que ficou marrom, pois segundo ele, o carro só era lavado uma vez por ano antes da vistoria do Detran. Ele dizia que não entende como as pessoas adoram perder as manhãs de domingo lavando o carro na rua. Coisas do meu amigo.
Mas este hábito de lavar o carro eu também tenho. Isso para mim é um prazer, não um serviço. Afinal, que graça tem pagar alguém para fazer algo que faço com satisfação?
Não é o ato de lavar, o importante, mas o ato estar em algum tempo sem pensar em nada de importante, apenas que o carro não fique com espuma e fique brilhando no final. O mais importante de nosso lar, de nossa casa é saber que se você tiver toda a fartura, ali você estará; se estiver desempregado e faltar na dispensa um pouco de mantimento, ali você estará, porque ali é seu abrigo, o lugar onde você renova suas forças, seu quartel general, lugar onde por mais pobre que seja, alugado ou não você é o dono e você é quem manda.
Curta sua casa, suas coisas, elas pertencem a você (e as pessoas que estão lá "pertencem" a você também), pelo menos enquanto você viver. E será que estaremos vivos amanhã? Pelo sim, pelo não, viva o conforto do seu lar (mesmo que pra isso você tenha que faltar algumas aulas na faculdade... cancelar o futebolzinho sagrado.... faltar o...., cancelar outro... e por aí vai... Você vai ver que dá.)

Gilberto Horácio

domingo, 28 de setembro de 2008

Uma voz que leva à fé.


O missionário R. R. Soares esteve, neste domingo, pregando em Duque de Caxias. Como um telespectador que já assistiu a centenas de suas mensagens ao longo dos anos, não poderia deixar de estar presente.

Interessante estar no meio do rebanho do missionário e ver o quanto ele transmite fé, esperança e confiança às pessoas.

Alguns pastores e cantores se apresentaram antes da chegada do missionário, mas é impressionante que quando ele chegou e sua voz foi ouvida nas caixas de som, após um pequeno período de euforia, um certo ambiente de reverência tomou conta do ambiente. Parece sutil, mas lembrei-me imediatamente as palavras de Jesus quando disse “que as ovelhas ouvem a voz de seu pastor, a reconhecem e a ele seguem” (João 10.27). Isso é muito lindo. Óbvio que Jesus estava se referendo a Ele mesmo, mas aqui na terra as ovelhas também reconhecem a voz de seu pastor, de seu líder, daquele que inspira fé e esperança. No caso dos membros da Igreja Internacional da Graça de Deus, fundada pelo missionário, e dos demais telespectadores que assistem ao Show da Fé, programa apresentado pelo missionário em diversas emissores e em horário nobre, a voz do pastor missionário é a referência de fé que inspira e motiva. Acredito que mais de cinco mil pessoas estiveram presentes ali debaixo de uma fina chuva que parou impressionantemente no exato momento em que ele pregava.

Romildo Ribeiro Soares, o R.R. Soares conta hoje com mais de 900 igrejas em todo o Brasil e mais de 100 horas por semana na TV. Ele é casado com a irmã do bispo Edir Macedo, Magdalena e fundou a igreja da Graça após uma separação ocorrida entre ele e o bispo Edir Macedo que foram os fundadores da Igreja Universal. Segundo o próprio missionário Macedo teria um estilo de evangelização mais forte e agressivo enquanto que Soares recebera um chamado mais para o lado o ensino. E através de seus ensinos já mudou a história de milhares de pessoas.

Eu já estive visitando doentes em hospitais e pude observar que em várias visitas os doentes ali internados assistiam ao programa do missionário e somente quando se está em uma situação difícil na vida, como no caso de uma doença grave é que se pode dimensionar o quanto as palavras de fé proferidas pelo missionário tem um valor tão importante e significativo.

Tenho um tio que vive sozinho, em sua casa no interior de Minas Gerais e acreditem, até lá a voz do R.R Soares leva fé e conforto, através de antenas parabólicas. Impressionante.

Segundo o missionário ele prega em 6 cultos seguidos todos os domingos e disso não se cansa. “Recebi esse chamado de Deus, e a melhor coisa do mundo para mim é poder pregar o evangelho de Jesus, o qual conheci aos 6 anos de idade. Isso para mim não é um fardo, é um prazer e uma missão sublime”, disse o missionário.

Soares conheceu a televisão aos dez anos de idade ao ver uma apresentação de balé em uma tv que fora colocada em praça pública na cidade de Muniz Freire, no Espírito Santo. Ele viu como a Tv fascinava os telespectadores e prometeu que um dia pregaria o evangelho através da televisão.

Em 1977 ele estreou na televisão cumprindo a promessa, na TV Tupi e hoje através da Internet e de sua própria rede de TV por assinatura, a NOSSA TV, além de seus programas na TV aberta é o pregador mais presente na TV.

É incalculável o impacto e a importância que o ensino do missionário através da fé, levou a milhares de pessoas outrora abandonadas, desenganadas, desencorajadas que conheceram o poder da fé através do ministério do missionário R. R. Soares, uma voz que ecoa fé.

Gilberto Horácio

sexta-feira, 19 de setembro de 2008

Motivados a trabalhar e defender (.) quem cuida de nós ( ! ) ...(?)


Conversando, recentemente, com amigos, sobre motivação de funcionários em uma empresa privada, especialmente, discutíamos os principais pontos que considerávamos mais importantes em relação a essa questão de motivação, compromisso e fidelização com a empresa onde se atua.

Dentre muitas colocações, como perspectiva de crescimento profissional, reconhecimento superior, uma boa equipe, boas condições de trabalho e uma boa liderança, os pontos que foram comuns entre todos os amigos foram: salário e benefícios.

Não vivemos neste mundo para o trabalho e não temos uma casa e uma família apenas para passarmos horas de descanso que nos fortaleçam para voltarmos ao trabalho. Penso e sempre entendi que nós temos uma casa e uma família e trabalhamos apenas para obtermos custeio através de nossos salários para que nossa casa e nossa família sejam mantidas. Assim funciona com todos os seres viventes.

Vejamos o exemplo dos animais: eles têm uma vida que geralmente é em grupo, em família, e caçam, constroem ninhos, abrigos... através do trabalho, apenas para manterem-se vivos e saudáveis e abrigados da chuva, etc. Repedindo: trabalham para manterem-se bem.

Nós homens, há muitos séculos, especialmente no presente século temos caído em uma cultura cada vez mais forte de que vivemos para trabalhar e lucrar. Isso imposto pelas grandes e milionárias empresas e seguido também pelas menores, que olharam os funcionários durante muitos anos e muitas ainda olham, apenas como algo necessário para a sobrevivência e crescimento da empresa e não como fator fundamental e de imensa relevância.

Se os funcionários estão como colaboradores, estão exatamente para obterem o custeio de suas vidas particulares através dos salários fornecidos. E quanto mais mal pagos são, menos envolvidos são com as causas da organização. Querem apenas o dinheiro.

Agora, penso que o cenário muda completamente quando os funcionários percebem que estão sendo tratados como participantes, de fato, dos resultados obtidos pela empresa e suas conquistas. Isso refletido em salários e benefícios, que melhorarão a qualidade de vida destes que estão ali exatamente para conseguirem custeio e benefícios para suas vidas e familiares.

Os benefícios principalmente, mostram e amparam o indivíduo nas necessidades mais básicas e que são importantes ao bem estar da vida particular (que é nossa razão de existir), com plano odontológico, plano de saúde para o funcionário e seus familiares , vale-refeição e cesta-básica, vale-transporte, fretamento ou tíquete-combustível, cursos e bolsas para aperfeiçoamento e crescimento profissional, seguro de vida e previdência privada, premiações, etc.

O resultado será, a percepção do indivíduo de que ele não está trabalhando apenas pelo dinheiro, mas como colaborador empenhado em manter a empresa prosperando e crescendo, pois ela, agora, faz parte de sua vida, cuida da educação e saúde de sua família, custeia sua alimentação durante o expediente, cobre custos com seu transporte para que ele esteja ali, etc. O funcionário sente-se valorizado, importante, participante, alguém que tem uma série de responsabilidades, mas também de benefícios para que ele continue atuando ali.

A valorização do funcionário faz algo importantíssimo para o sucesso de uma empresa: reter talentos nela.

Talentos serão descobertos e valorizados pelas empresas “vizinhas” que darão aos talentosos as condições para convencê-los a atuarem lá.

Concluímos nossa conversa, informal, com a convicção de que muitos são os fatores motivadores dos funcionários de uma empresa, mas os fazer perceber que a empresa está empenhada em “cuidar” de suas vidas e famílias é o principal. E a motivação dos funcionários é fator fundamental para o sucesso de uma empresa. Estarão trabalhando para o crescimento de uma organização, empresa, entidade que os mantêm saudáveis, felizes, cuidados e motivados.

Gilberto Horácio

domingo, 14 de setembro de 2008

Liderança que produz Nova Vida

(Bispo Miguel Incutto após pregar para sua igreja)

Algumas semanas após estar freqüentado a Igreja Nova Vida de Duque de Caxias, no início de 2008, decidi tornar-me membro, após 11 anos como membro atuante de outra denominação.

Hoje, já com alguns meses como membro da Nova Vida de Duque de Caxias, sinto-me seguro para escrever, pela primeira vez, sobre a igreja.

A Nova Vida de Duque de Caxias tem como pastor o Bispo Miguel Incutto e mais quatro pastores auxiliares: pastor Alexandre, pastor Josué, pastor Luiz e pastor Fernando. Situada na Av. Presidente Tancredo Neves, 687, uma localização privilegiada, ela está em plena expansão, com a construção de um monumental templo que abrigará uma membresia que cresce a cada dia. Para se ter uma idéia a igreja tem que realizar dois cultos noturnos, uma após o outro, por não comportar todos os membros em seu atual templo.

O que pude notar ao observar a Igreja, é a forma admiravelmente organizada, planejada e sistematizada em que tudo acontece. Desde os cultos, passando pelos ministérios até chegar nos eventos extras. Tudo funciona em uma harmonia que fica evidente a importância de líderes comprometidos, mas principalmente qualificados para o ministério e liderança.

Tenho refletido, o motivo pelo qual algumas igrejas passam anos após anos e não crescem, e não constroem e não produzem nada de novo. Ora, o Deus é o mesmo, e a fé dos crentes é a mesma e no mesmo Senhor e Salvador, Jesus Cristo. Por que então algumas igrejas traçam trajetórias de tamanho sucesso e outras parecem “patinar”, ou seja, não saem do lugar com o passar dos anos? Algumas inclusive estão encolhendo ao invés de crescerem.

Tenho chegado a uma única conclusão: a liderança é a diferença. O sucesso de uma igreja ou um grupo de igrejas coligadas depende de uma liderança, comprometida com Deus e com o evangelho, mas também uma liderança de visão, capacitada e integrada com a realidade contemporânea da Igreja.

A igreja é composta de pessoas. Estas, por sua vez, são as mesmas pessoas que compõem a sociedade secular em que vivemos. Se a igreja caminhar atualizada com o momento da sociedade em que está inserida, preservando obviamente a essência do ensino bíblico, ela será um sucesso.

A Igreja Nova Vida de Duque de Caxias, após três anos como uma pequena comunidade passou a ser pastoreada pelo pastor João Santiago e desde 1996 passou a ser pastoreada e liderada pelo então bispo Miguel Incutto.

A igreja conta com uma rede de ministérios totalmente estruturada, líderes e obreiros muito bem treinados e reciclados.

A igreja de Nova Vida de Duque de Caxias, realmente parece pôr em evidência a importância da seriedade e competência de uma administração que serve como modelo e parâmetro, um verdadeiro referencial para outras igrejas e até denominações que querem cumprir seus ministérios de forma eficaz.

Jesus é o Senhor da Igreja e jamais permitirá que qualquer igreja, devidamente fiel, fracasse. Mas tenho concluído que a capacitação e compromisso da liderança de uma igreja é fator decisivo para seu crescimento saudável e seu fortalecimento.

Algo simples que, por exemplo, eu posso citar é o fato de nunca ter presenciado nenhum atraso, tanto no início, com no fim dos cultos da igreja. Há um rodízio, nos cultos, de pastores pregando e ministros de adoração transparente e natural, cada um com seu estilo, mas um completando o outro.

É possível notar que há uma constância da presença do bispo em tudo o que acontece na vida da igreja, assim como um entrosamento e uma harmonia entre os demais pastores e diáconos.

Sinto-me seguro ao afirmar que na grande maioria das igrejas evangélicas, onde a Bíblia é pregada com seriedade e com verdade é possível ser feliz e caminhar em uma vida cristã saudável. Mas como é maravilhoso quando podemos ver o cristianismo vivido em uma igreja contextualizada, que tem como ideal fazer com que as pessoas vivam uma vida cristã com qualidade.

Para que a igreja evangélica avance no território das outras religiões que se espalham pelo mundo, para que a igreja alcance os excluídos, os desamparados, os marginalizados pela “vida”, é preciso que a igreja esteja desburocratizada e contextualizada com líderes com esta visão e que estejam dispostos a levarem a igreja a este objetivo. E tenho visto que a igreja de Nova Vida, especialmente a Igreja de Nova Vida de Duque de Caxias tem sido um referencial, neste propósito. E que ela ainda dê uma Nova Vida a muitos.

Site da Igreja Nova Vida de Duque de Caxias:

http://www.novavidacaxias.com.br

Portal das Igrejas Nova Vida:

http://www.portalnovavida.org.br

Gilberto Horácio