SOU EVANGÉLICO, SOU FELIZ, UMA ANÁLISE DAS PRINCIPAIS QUESTÕES DA VIDA EVANGÉLICA

Por apenas: R$ 19,99 com FRETE GRÁTIS PARA TODO O BRASIL

UM LIVRO PARA ABENÇOAR A SUA VIDA.

Veja alguns capítulos que você vai encontrar neste livro.
– Ser evangélico
- Posso ser evangélico sem frequentar a igreja?
– Qual é a roupa de um evangélico?
– Como se comportar no culto evangélico
– O perigo dos cargos
– Como entender os desentendimentos dentro da igreja?
– Seu relacionamento com os demais membros
– Quanto, em dinheiro, entregarei na igreja?
– Quando o sofrimento bate à porta de um evangélico
– Entendendo por que nem todos são curados
– Evangélicos divorciados
– Ouvindo músicas não evangélicas
– Bebida alcoólica no copo de um crente?
– Nem todos falam línguas estranhas?!
– Evangélicos certos de vidas erradas
– Igreja pequena ou igreja grande?
– Excluindo membros - um mal necessário?
– Amigos e relacionamentos apenas com evangélicos?
– O que nos une é maior do que o que nos separa
– O evangélico e a morte – O que importa é ser salvo, ser você e ser feliz dentre outros capítulos.
Comprando este livro você estará abençoando e sendo abençoado. Há algo especial de Deus nele para você.
Um livro que fala de fé e de esperança.

Peça já o seu exemplar!

À VENDA NOS SEGUINTES LOCAIS:


* LIVRARIA DA IGREJA DE NOVA VIDA DE DUQUE DE CAXIAS.
Av. Presidente Tancredo Neves, 687 – Vila Itamaraty(Itatiaia) – D. de Caxias Tel./fax: (21) 3658-3200 E-mail: igreja@novavidacaxias.com.br


* Livrarias Celebrai do Shopping Center de Caxias. Rua Mariano Sendra dos Santos, SN - Duque de Caxias - RJ Quadra 4 - Loja 10 | Cel.: (21) 9346-7347 - Tel.:(21) 2671-6073

* LIVRARIA ITATIAIA NO UNIGRANRIO SHOPPING CAXIAS.
Rua Prof. José de Souza Herdy 1216. 25 de Agosto - Duque de Caxias. Tel. (21) 2671-2808


* EDITORA CONSELHO. Av. Eunice Gondin, 160, sala 206, Recreio dos Bandeirantes, RJ Tel. 3326-3844


COMPRE AGORA E RECEBA O LIVRO EM SUA CASA COM A SEGURANÇA DO pagseguro

Por apenas: R$ 19,99

Frete GRÁTIS para todo o Brasil

Através do pagSeguro você compra parcelado através dos principais cartões de crédito.
Compre também por telefone:(21) 99697-4191 e peça seu exemplar. Você vai recebê-lo na comodidade da sua casa, com total segurança e a credibilidade dos correios. Você pode comprar também por depósito bancário: Deposite o valor de R$ 19,99 na seguinte conta: Banco Santander: Agência: 4618 Conta Corrente: 01001027-8 Envie-nos e-mail constando a a data e a hora o depósito, seguido de seu endereço completo, com CEP e telefone para contato.

Você receberá em sua casa o livro SOU EVANGÉLICO, SOU FELIZ. Uma análise das principais questões da vida evangélica.

Você vai entender muito do que acorre dentro de uma igreja evangélica no Brasil. Vai ter a fé despertada, o amor a Cristo, à igreja e a você mesmo racionalizados e fortalecidos de forma simples mas, direta.

Não perca mais tempo! Investir em conhecimento é investir em você. Peça agora e seja muito abençoado pelo que vai ler e aprender.
UM LIVRO QUE TRATA DE FORMA PRÁTICA QUESTÕES VIVIDAS DENTRO DA IGREJA EVANGÉLICA.

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Você é imediatista?

A palavra imediatismo significa o caráter do que é imediato. A maneira direta de proceder, sem mediações nem rodeios. O imediatismo pode ser em algumas situações decisivo e importante, como em situações em que realmente não há tempo para refletirmos sobre um determinado tema ou situação. Entretanto, o imediatismo pode levar-nos à decadência e ao fundo do poço, porque tudo no universo foge deste comportamento e deste princípio.

Se olharmos o mundo veremos que o imediatismo está longe dos planos de Deus. A começar pelas plantas, a vegetação; ao jogar uma semente na terra, hoje, não significa que teremos colheita amanhã. Será preciso regar, adubar, em alguns momentos podar, ajeitar a terra, aplicar algum medicamento contra pragas e aguardar o TEMPO de colher. Não diferentemente também acontece na gestação dos seres vivos. Há um tempo a se esperar, no caso dos seres humanos, nove meses. É preciso esperar um mês para receber o primeiro salário, é preciso esperar um ano para ter direito às primeiras férias, é preciso esperar o término do curso para receber um diploma, é preciso esperar o momento certo, ainda que já se tenha compromissos consolidados, a espera produzirá o amadurecimento necessário dos frutos, para serem colhidos plenamente desenvolvidos.

Isto ocorre especialmente com a união matrimonial; conheço vários casais que ficaram noivos alguns anos, isso porque o imediatismo foi superado, no entendimento de que é preciso constituir uma estrutura para um novo lar, e isso pode levar tempo e requerer muitos recursos. No outro extremo conheço outros casais que envolvidos pelo imediatismo colheram frutos ainda verdes, e como os frutos são completos apenas maduros, tiveram que colocar seus frutos “enrolados em um jornal” esperando que terminassem de amadurecer mesmo estando já colhidos em suas mãos.

O imediatismo condena também quem compra além do que ganha. Financiamentos que duram quase meia ou uma década completa, de coisas que poderiam esperar. Frutos ainda verdes. É por isso que Deus trabalha com o conceito e a prática de promessas. Ele não dá nada de imediato (excetuando se assim o desejar, pois Ele é soberano), mas Ele faz promessas, e nestas promessas temos que regar, adubar, cuidar, podar, com a certeza que serão cumpridas e quando chegar o momento da colheita, teremos o melhor desta terra. A Bíblia diz que “O Senhor Deus não retarda a sua promessa, ainda que muitos a tenham por tardia.” (II Pedro 3 : 9). Muitos desistem no caminho, não agüentam a espera, a abandonam a confiança nas promessas de Deus, estando já quase com a mão no que receberiam de Senhor, há apenas um quilômetro da “Terra Prometida”, e não sabiam. O Salmo 40 versículo primeiro diz: “Esperei com paciência no Senhor e Ele se inclinou para mim e ouviu o meu clamor.”

Vejamos ainda o que diz em Eclesiastes cap. 3 “TUDO tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu. Há tempo de nascer, e tempo de morrer; tempo de plantar, e tempo de arrancar o que se plantou;”

De forma que o pensamento de Deus não é imediatista, tanto que Ele criou o Universo, a Terra e a vida com seis dias. E se fosse em um dia? Ele poderia, mas Deus não é imediatista, mas com a paciência e a excelência de um pintor, Ele pintou a vida e pintou você. Portanto, sejamos como Deus e colhamos todos os nossos frutos, maduros, totalmente desenvolvidos.

Gilberto Horácio

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Aprenda o que ensina.

É possível que você já tenha ouvido alguém dizer que é preciso viver o que se ensina, mas nada retrata melhor esta verdade do que a seguinte frase: "Feliz aquele que ensina o que sabe e aprende o que ensina."

Quando ensinamos alguém estamos transferindo o conhecimento que um dia recebemos. Não importa o esforço empregado para adquirir tal habilidade ou conhecimento, o extraordinário é poder ser um facilitador do que se sabe, transferir o que sabemos. Obvio que se vivemos da educação, este ensino pode custar um valor, mas não está imposta esta obrigatoriedade. Muito mais do que esta disposição para ensinar, está a necessidade de viver o que se ensina, acreditar, ter como a mais absoluta verdade. Ensinar algo que não acreditamos formará pessoas incrédulas também. É fácil perceber quando se acredita de verdade. E na vida é fundamental acreditar naquilo que fazemos e principalmente no que julgamos digno de ensinar.

O exemplo sempre será o melhor ensino. Posso falar para alguém não pisar no jardim; posso até colocar uma placa dizendo: “Não pise no jardim!”, mas se eu for visto pisando no jardim, minhas palavras e a placa serão vazias de significado, perderam sua autoridade, sua confiabilidade de ser imitada. O Apóstolo Paulo teve tamanha autoridade notória a todos que chegou a dizer: “Sede meus imitadores como eu sou de Cristo”. Que fantástico tal autoridade. Quantos de nós podemos dizer em diversas áreas de nossa vida, especialmente no que julgamos poder ensinar, para que as pessoas nos imitem?

Se imitássemos certas autoridades seríamos levados ao absoluto engano do pecado, enganando e sendo enganados. Se imitássemos certos professores seríamos apenas vendedores de conhecimento. Se imitássemos certos pastores, padres, sacerdotes seríamos apenas hipócritas e assim em todas as esferas da sociedade. Mas e se nos imitassem? Seríamos digno de sermos imitados no que fazemos e ensinamos? Isso só você pode responder a você mesmo, assim como eu procurei a resposta dentro de mim.

Ensinar é um contínuo processo de aprendizagem. E quando aprendemos devemos aplicar isso em nossas vidas. Jesus ensinou os discípulos e viveu tudo o que ensinou. Não que Jesus tivesse a necessidade de aprender, mas sim de ensinar como se deve aprender. Ele formou homens que iriam ensinar suas palavras ao mundo, portanto, os ensinou a aprender ao ensinar e viver tudo o que estavam aprendendo. Esta deve ser nossa conduta. Ao pegar um microfone nas mãos, ao pegar um pedaço de giz frente a um quadro negro ou simplesmente mostrar uma linha escrita em um livro a alguém, temos que ter a real convicção de que aprendemos o que ensinamos e vivemos tudo o que falamos.

Gilberto Horácio

terça-feira, 10 de agosto de 2010

As pessoas são a vida.

As pessoas são a vida. Hoje fiquei observando o amanhecer, sentado em frente a uma universidade. Todas as luzes estavam apagadas e se ouvia o canto de alguns pássaros acordando para um novo dia de vôo em busca da sobrevivência. Quando deu um determinado horário, o porteiro se espreguiçou na cadeira, olhou o relógio, ajeitou o boné e se dirigiu ao portão. A passos que pareciam ter uma tonelada em cada perna, abriu os portões. Ele sabia que logo tudo estaria tomado de carros e pessoas. Em seguida o primeiro carro chegou, como que parecendo ter adivinhado que o porteiro acabara de abrir o acesso à universidade. Na sequencia, foi uma sucessão de carros chegando, como que parecendo brotar do chão. Aquelas pessoas foram entrando pouco a pouco na instituição e se espalhando pelos corredores e salas. Ao longe pude observar as luzes das salas se acendendo, o barulho de ventiladores, condicionadores de ar misturados e vozes, risos e do bater de portas.

Neste momento me veio à memória a palavra de um amigo pastor que sempre diz: “este belo prédio onde nos reunimos como igreja é apenas um belo prédio, se nós não estivemos aqui seria apenas um auditório. Nós somos a igreja, eu e você”. Esta verdade fica evidente, muito clara, quando observamos o amanhecer; seja ele em frente a uma universidade, uma igreja, uma fábrica e até uma cidade no alto de um monte. Isso configura a maravilhosa “magia” presente na vida das pessoas, no respirar, no falar, no se mover, no se relacionar, no existir dos seres humanos. Isso me faz entender o que significa a alma dentro de um corpo. A nossa alma somos nós, e nosso espírito a vida de Deus em nós. De forma que nosso corpo é apenas uma “universidade”, ou melhor, uma igreja vazia, mas quando somos preenchidos de uma alma vivente, quando recebemos o sopro da vida, somos alguém, somos uma pessoa, somos a vida. Essa que é a mais extraordinária criação de Deus. Portanto por mais difícil que seja conviver com as pessoas, se relacionar com elas, estar juntos em virtude de muitas diferenças, nada, absolutamente nada neste mundo pode se comparar com o poder, o calor e o bem que fez estar no meio das pessoas, dos seres viventes, na terra dos viventes. Afinal, Deus nos deu a vida neste século, e nele meu corpo andará e levará minha alma, meu espírito a estar perto do melhor que esta terra tem a oferecer, e o melhor que esta terra tem a oferecer pode estar bem perto de você: é só observar uma flor que você pode entender isso, ou quem sabe observando o amanhecer em frente a uma universidade.

Deus abençoe você e te de graça;

Gilberto Horácio

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Uma questão de sobrevivência.

“Viver para Deus é uma questão de sobrevivência”. Ao ouvir esta frase lembrei-me imediatamente de vários jovens que conheci na infância que foram vítimas das drogas e da violência. Em um mundo violento e de abandono no qual vivemos, Deus é a única esperança. A fé é o escudo que nos protege e a certeza de que dias melhores virão. Eu tenho a real convicção que se não tivesse tido a graça de conhecer o evangelho de Jesus Cristo, eu hoje teria grandes chances de fazer parte das estatísticas; isso porque o homem sem Deus ainda que seja uma boa pessoa, não tem o discernimento de: não errar por temor a Deus. Quando se teme a Deus e se anda com Ele, temos o temor, a reverência, o respeito de não errar, ainda que ninguém veja, mas Deus vê a tudo e conhece tudo. Alguma coisa poderia ficar oculta aos olhos de daquele que fez os céus e a terra? Certamente que não. O homem de fé, discerne tudo muito bem. E ainda que não haja nem mesmo uma testemunha para seu erro, mesmo assim não desejará errar, pelo fato de saber que está totalmente visível, como o sol do meio dia ao olhar de Deus.

Aqueles que vivem distantes de Deus, não o temem, não o amam, ainda que conheçam um pouco sobre Deus, ainda assim errarão e errarão feio. E na medida de cada erro, recebem suas respectivas punições. Para erros corriqueiros, conseqüências até pequenas, mas nisto caminham e acabam por derraparem em lamaçais que os fazem cometer erros sérios, pecados obscuros que levaram muitos à morte, pois não é possível mudar que o salário do erro, do pecado é a morte.

A criança que roubava um lápis na escola e não foi ensinada que “papai do céu” está vendo e não gosta de coisas erradas, certamente crescerá com um caráter pervertido e inclinado ao erro. Nestes casos esta pessoa estaria perdida? Com grandes chances de viver uma vida de engano, mas com a graça da possibilidade da transformação que o evangelho de Jesus e a fé podem trazer.

O amor de Cristo, seus ensinos que são um pouco da revelação do amor e da mente do Deus criador devem ser apregoados através da vida dos homens de bem; sim, daqueles que estão em Deus, com Deus e por Deus, para que outros possam escapar da morte que de tão perto nos rodeia. A todo o tempo somos ameaçados, a todo o tempo estamos em constante perigo e com uma expectação de ataques contra nossa vida pelas forças invisíveis do mal que usam homens naturais dominados pelas trevas.

Como escaparemos se não atentarmos para uma tão grande salvação oferecida e presente na pessoa do Altíssimo Deus? E é na sombra do Onipotente que devemos estar, pois lá é o lugar seguro para nos encontrarmos. E você está em Deus? Pois estar em Deus, nesta vida, neste mundo atual e nos próximos anos que se seguirão é uma questão de sobrevivência.

Gilberto Horácio